Home / Notícias / Teatro Viriato estreia espetáculo dedicado à escritora Sophia de Mello Breyner Andresen 

Teatro Viriato estreia espetáculo dedicado à escritora Sophia de Mello Breyner Andresen 

O Teatro Viriato acolhe, nos dias 07 e 08 de dezembro, a estreia de “Sophia”, com música de Ana Bento e Bruno Pinto da Gira Sol Azul e direção cénica de Joana Craveiro. Um espetáculo destinado a escolas e famílias, que surge do trabalho pedagógico que os artistas da Gira Sol Azul têm desenvolvido em diversas atividades em Serviços Educativos.  

“Este espetáculo está associado a uma oficina que desenvolvemos para o Serviço Educativo da Casa da Música. Portanto, surge de um processo semelhante a outros trabalhos que desenvolvemos, como é o caso do espetáculo “Tangerina” ou dos “Pequenos Piratas”. Durante algum tempo, privilegiámos espetáculos em que a palavra quase não existia, mas depois do “Tangerina” em que mergulhámos no universo de Almada Negreiros, na sua escrita e que nos deixou bastante satisfeitos, fomos desafiados a continuar esse percurso, de criar mais oficinas sobre autores portugueses. A primeira pessoa em que pensei foi na Sophia de Mello Breyner Andresen”, explica Ana Bento.  

Uma escolha baseada na ligação da escritora à cidade do Porto, para onde inicialmente foi desenvolvida a oficina pedagógica que agora se transforma num espetáculo, mas também por todo o trabalho e ideias da autora. “Ela sempre foi muito inspiradora. Não só enquanto poetisa, mas também pelo seu lado político, de resiliência. Ela ensina-nos a parar para apreciar e desfrutar das coisas belas da vida. Mas por outro lado não tem medo de chamar as coisas pelos nomes e de contribuir para uma sociedade mais justa e sã. Isto fascina-me”, refere.  

Ao longo do espetáculo, a obra e universo de Sophia de Mello Breyner, será revisitada em 8 temas originais, onde a liberdade da poesia e do mar se cruzam para fazer emergir a utopia das cidades, da folha em branco sinónimo de construção de um mundo novo. Sílaba a sílaba, imagem a imagem, nota a nota, um novo poema emerge. Fica gravado na carne, na voz e no espaço, como os poemas fazem. Palavras cantadas que ficam. 

Para além da criação musical da autoria de Ana Bento e de Bruno Pinto, o espetáculo conta com direção cénica de Joana Craveiro. “Com a Joana Craveiro habitualmente desenvolve trabalho a nível de teatro documental, muito ligado a questões como a liberdade, ela trouxe uma dimensão mais profunda e consistente a este trabalho. Trouxe diversos elementos pessoais da vida da Sophia que consideramos de uma beleza incrível e que faz todo o sentido partilhar com o público”, afirma Ana Bento, salientando que também a nível artístico foi um desafio que fez a equipa “sair da zona de conforto” e experimentar propostas que sozinhos não se lembrariam. 

Os bilhetes para o espetáculo já se encontram à venda na bilheteira e site do Teatro Viriato e na BOL. 

 

Pode ver também

O município de Sátão iniciou recolha porta a porta de materiais para reciclagem

O município de Sátão iniciou a recolha porta a porta de materiais para reciclagem junto …

Comente este artigo