Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Socorristas de Vila Nova de Paiva Regressaram Esta Madrugada Da Missão Humanitária da Polónia

Socorristas de Vila Nova de Paiva Regressaram Esta Madrugada Da Missão Humanitária da Polónia

Partiram de Vila Nova de Paiva no dia 25 de março e após 8 dias no terreno, a 11 quilómetros da fronteira de Medyka (Polónia com a Ucrânia), Bruno Marques e Angelique Salvador, os dois socorristas dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Paiva, que estiveram em Missão Humanitária em Przemysl (Polónia), a dar apoio aos refugiados Ucranianos, regressaram a casa na madrugada desta segunda-feira, 4 de abril.

Bruno Marques, à Alive FM, falou desta Missão Humanitária:

“A missão consistiu no apoio a refugiados num centro a 11 km da fronteira, o trabalho em si
consistiu no socorro, prevenção e ajuda em todo o processo de encaminhamento dos
refugiados. Partimos de Lisboa, uma equipa de 10 elementos para reforçar o contingente
português já existente naquele local, sendo que ao longo dos diversos dias, foram chegando
mais voluntários portugueses, entre eles socorristas, enfermeiros e tradutores.

Aquando me foi feito o convite para integrar a equipa, não hesitei mesmo sendo a dois dias da
partida. Acabando por integrar também a equipa outra socorrista dos BVVNP, Angelique
Salvador, só houve tempo para agilizar o processo com a nossa entidade empregadora, pegar
nos sacos e embarcar nesta missão, e nesse sentido manifestamos desde já o nosso
agradecimento à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Paiva,
por ter autorizado a nossa partida.

Fica um sentimento de dever cumprido, mas ao mesmo tempo, um sentimento que ainda há
muito trabalho a fazer para que milhares de crianças e adultos tenham a merecida ajuda e se
possam reerguer.

No voo de regresso fomos acompanhados por cerca de 275 refugiados que vão permanecer
em Portugal e tentar reconstruir as suas vidas.
A título pessoal, considero um sonho realizado, há muito que me preparava para a realização
de uma missão, e será um grande enriquecimento de conhecimento enquanto operacional.

Um agradecimento especial por todo o apoio manifestado por parte dos nossos familiares,
amigos, e acima de tudo aos restantes elementos da nossa equipa que foram excecionais em
todos os aspetos, e num trabalho em equipa, acredito que deixamos uma boa imagem de Portugal além fronteiras.”

 

Pode ver também

Académico de Viseu de luto pela morte do presidente, António Albino

António Albino, empresário viseense e que durante mais de uma década foi presidente do Académico de …

Comente este artigo