Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / PSD questiona Ministro da Saúde sobre gastos de 140 mil euros do Centro Hospitalar Tondela-Viseu em serviços de comunicação e imagem

PSD questiona Ministro da Saúde sobre gastos de 140 mil euros do Centro Hospitalar Tondela-Viseu em serviços de comunicação e imagem

O Grupo de Deputados do PSD eleitos pelo Círculo Eleitoral de Viseu, denuncia gastos que a Administração do Centro Hospitalar Tondela-Viseu (CHTV) efetuou através de dois contratos de aquisição de serviços, denominados “Serviço de Consultadoria de Comunicação e Assessoria de Imprensa”, em 2021 e 2022, num valor total superior a 140 mil euros, refere nota dos sociais-democratas.

Segundo os Deputados do PSD, num contexto em que o Centro Hospitalar serve, diariamente, uma população de cerca de 500 mil pessoas e tem uma área de influência, direta e indireta, na ordem dos 10 mil quilómetros quadrados, são, hoje, bem conhecidas as graves fragilidades no desenvolvimento da sua missão.

Desta forma, o PSD considera que “não se justifica, nem é aceitável, que, tendo o CHTV um Gabinete de Comunicação e Imagem, a Administração tenha decidido estabelecer dois contratos no valor de 140 mil euros com uma agência de comunicação, quando são várias as dificuldades pelas quais a instituição hospitalar atravessa”.

O PSD destaca ainda, a escassez de recursos humanos, sejam estes de médicos, enfermeiros e técnicos e operacionais; a falta de meios para recuperar as listas de espera para consultas, como sucede, por exemplo, no caso da especialidade de Oftalmologia (segundo o Portal do SNS, em agosto de 2022, encontravam-se 3464 pessoas a aguardar consulta com 359 dias de espera) e Ortopedia (4056 pessoas em lista a aguardar 300 dias); dificuldade em preencher as escalas nas Urgências; adiamento da entrada em funcionamento de investimentos estruturais, designadamente o Centro de Ambulatório de Oncologia e Radioterapia e o Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental; a existência de equipamentos obsoletos que não consegue substituir; orçamentos insuficientes para fazer face às necessidades; e uma dívida total de 48 milhões de euros a fornecedores externos, 37 milhões dos quais constituindo dívida vencidas e 21 milhões de pagamentos em atraso (dados do Portal do SNS, referentes a agosto de 2022), lê-se na mesma nota.

Dadas as necessidades que o Centro Hospital Tondela-Viseu ainda precisa de resolver nas mais variadas áreas, que exigem investimentos financeiros, e as dívidas elevadas que tem com os fornecedores, o PSD pediu esclarecimentos ao Ministro da Saúde, de forma a ser possível perceber quais as razões que podem ter justificado a celebração dos referidos contratos de comunicação e imagem e se o Ministro da Saúde, Manuel Pizarro, concorda com a realização desta despesa, tendo em conta que o Centro Hospital tem um Gabinete de Comunicação e Imagem e considerando a dívida atual de dezenas de milhões de euros a fornecedores.

 

Pode ver também

Natal: Comboio Turístico circula pelas ruas da Cidade-Jardim

Com 6 viagens diárias e ponto de partida na Praça da República (Rossio), o comboio …

Comente este artigo