Home / Notícias / PSD pressiona Governo a avançar com a construção do IC-26

PSD pressiona Governo a avançar com a construção do IC-26

Eixo rodoviário é visto como estratégico para o desenvolvimento do potencial dos territórios do interior da região do Douro

Os deputados do Partido Social Democrata submeteram, na Assembleia da República, um projeto de resolução dedicado à construção do Itinerário Complementar 26 (IC-26), uma interligação vista como essencial pelo partido para melhorar a ligação entre os territórios da região Douro. Os sociais-democratas reivindicam que o Governo proceda ao envio dos estudos prévios referentes à concretização do IC-26, já elaborados pela Infraestruturas de Portugal, para avaliação ambiental estratégica, assim como seja determinada a elaboração do projeto para a construção do IC-26.

O PSD entende que a construção deste itinerário é fundamental para a melhoria da interligação das territórios do interior do país, dado que promove a coesão territorial principalmente na região do Douro, pelas suas características específicas, em particular pela orografia e dimensão geográfica. “É inquestionável que a obra do IC-26 é um fator decisivo para a coesão territorial da região do Douro, dado que a cada dia que se atrasa o arranque desta obra continua-se a penalizar grandemente a região e a travar o seu desenvolvimento”, sustenta Hugo Maravilha, deputado do PSD pelo Círculo Eleitoral de Viseu.

Segundo os parlamentares, a urgência da sua construção prende-se, diretamente, pela total falta de alternativas rodoviárias, sendo a atual EN-226 uma rua, com casas, lojas, passeios, passadeiras e semáforos, incompatível com as necessidades de mobilidade pendular diária das populações da região do Douro, bem como da circulação do trânsito pesado de mercadorias. Desta forma, o PSD defende que o IC-26 é uma construção estratégia para o Douro, dado que trará um forte contributo para o desenvolvimento económico e social local.

Os deputados reforçam que esta é já uma estrada reivindicada há décadas pelos autarcas da região, dado que permitirá desenvolver a sub-região de Amarante a Trancoso, passando por Moimenta da Beira, Sernancelhe, Tarouca e Lamego, entre outros municípios, constituindo-se como um corredor estratégico dos concelhos da CIM Douro – que conta com 19 municípios – com a ligação à fronteira de Vilar Formoso, em particular por via da A25, e ao norte pela A24, permitindo transportar a produção regional em direção ao litoral, concretamente dos portos de Leiria e de Aveiro.

“É incompreensível como é que esta via de comunicação ainda não foi construída, dado o estimado e importante contributo que pode trazer para o desenvolvimento regional e para a competitividade das empresas”, refere Hugo Maravilha.

Quebrar o isolamento destes municípios, devolver competitividade às empresas, as quais passariam a ter uma rápida ligação entre a A24 e o IP2, criar uma acessibilidade essencial para escoar os produtos provenientes da região e potenciar o setor do turismo, são alguns dos benefícios que justificam, segundo o PSD, o seu rápido desenvolvimento, em nome da segurança rodoviária e dos habitantes da região.

Os deputados sustentam ainda que o IC-26 representa, atualmente, um interesse nacional e transfronteiriço, dado que será o eixo rodoviário mais direto e rápido entre o noroeste peninsular e o sul de Espanha e permitirá melhorar as condições de navegabilidade no Douro.

 

Pode ver também

A Freguesia de Touro, no concelho de Vila Nova de Paiva foi novamente distinguida nos prémios Autarquia do Ano

A Freguesia do Touro obteve uma Menção Honrosa, na categoria Ambiente- Urbanismo e boas práticas …

Comente este artigo