Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Covid-19: Município de Viseu aposta em projeto de Economia Circular para reciclagem de máscaras e vestuário

Covid-19: Município de Viseu aposta em projeto de Economia Circular para reciclagem de máscaras e vestuário

A Câmara de Viseu aliou-se à empresa To Be Green para a reciclagem de máscaras usadas contra a Covid-19, evitando que entrem no lixo normal e permitindo que a autarquia poupe dinheiro.

O projeto foi apresentado na Escola Secundária Alves Martins, que recebeu novos contentores para recolha de máscaras individuais em fim de vida. O investimento municipal será de 35 mil euros por ano. Nesta iniciativa, vão ser colocados caixotes nas escolas de Viseu para ali serem depositadas as máscaras usadas.

Dinis Marques, gestor da To Be Green diz que a principal vantagem do projeto passa por “educar para a sustentabilidade e fazer perceber junto das novas gerações de que é possível criar valor a partir de um resíduo e converter isso em produtos que podem aparecer no nosso dia-a-dia”.

A To Be Green quer acabar também com o desperdício deste bem, criando uma rede de doação ou até mesmo incentivando à reciclagem de roupas que já não são utilizadas.

“Quando criámos este projeto, foi criado a pensar mais na questão do têxtil, mas eis que aparece a parte social porque colocámos primeiro a questão do vestuário. A roupa que temos em casa e não usamos pode ter valor para a doação, através da entrega a quem mais necessita, mas também pode ter valor comercial e, em última instância, do ponto de vista da reciclagem”, disse o CEO da empresa.

As máscaras serão depois convertidas em matéria-prima para outros produtos à base de fibras têxteis no Centro de Valorização de Resíduos da Universidade do Minho.

Em todo o país, estima-se que sejam descartadas cerca de 150 milhões de proteções individuais. A presidente da Câmara de Viseu, Conceição Azevedo, defende que o investimento de 35 mil euros por ano que a autarquia fará na colaboração com o projeto To Be Green vai ser recompensado pelos ganhos ambientais.

Conceição Azevedo acrescenta que os resíduos indiferenciados representam um custo elevado para os cofres da autarquia de Viseu e defende que a valorização é necessária para que o município tenha menos despesas com o lixo. Estima-se que, só a nível nacional, 150 milhões de máscaras são colocadas no lixo todos os meses, com graves prejuízos para o ambiente.

A iniciativa será alargada às restantes escolas secundárias e a estabelecimentos do segundo e terceiro ciclos de Viseu. No entanto, nesta fase, os pontos de recolha não vão estar em todas as escolas, sendo que a Câmara conta com a colaboração das juntas de freguesia, revelou Cristina Brasete, vereadora da Educação e Ação Social da Câmara.

Para a roupa em fim de vida, a Câmara de Viseu vai disponibilizar uma loja social para a entrega e partilha de peças de vestuário, em colaboração com as IPSS do concelho e outras entidades que apoiam os mais desfavorecidos.

A To Be Green também vai estar disponível via app e noutra plataforma, a pensar nas gerações mais novas e apostando na economia circular, assumindo-se assim como um e-marketplace desta área.

 

Pode ver também

Tabuaço: freguesia de Paradela e Granjinha perdeu mais de 40% da população em 10 anos

Paradela e Granjinha, no concelho de Tabuaço e distrito de Viseu, perdeu 45% da sua …

Comente este artigo