Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Viseu junta-se às marchas de 8 de março “O lugar da mulher é onde ela quiser”

Viseu junta-se às marchas de 8 de março “O lugar da mulher é onde ela quiser”

Um conjunto de mais de 20 coletivos e associações convocou para 08 de março, Dia Internacional da Mulher, diversas marchas e concentrações, com ênfase nas de Lisboa e Porto, sob o lema “O lugar da mulher é onde ela quiser”.

“Apelamos à participação na Greve Feminista Internacional, em protestos e marchas por todo o país no próximo 08 de março, gritando bem alto: o lugar da mulher é onde ela quiser!”, lê-se no Manifesto Greve Feminista 2022, distribuído pelos 22 coletivos e associações que convocam a mobilização.

No texto, sublinham que “continua a ser sobre as mulheres que mais recaem as consequências da violência machista, da desigualdade económica e da crise de cuidados de um sistema capitalista, racista, colonial, capacitista, hetero-cis-sexista”.

“Só uma luta unida, coletiva e contínua defende e aprofunda” defende as conquistas históricas”, defende-se no manifesto.

“É por isso que continuamos a estar nas ruas pela defesa dos nossos direitos, por uma vida digna, por uma vida que valha a pena ser vivida. Reivindicamos a plena aceitação da diversidade humana, a autodeterminação, a defesa contra a violência, o direito aos cuidados, o direito sobre os nossos corpos e direito ao prazer, o acesso à saúde sexual e reprodutiva, o reconhecimento do trabalho informal e o fim da precariedade à qual nos submetem constantemente”, acrescenta-se.

As 22 organizações que convocam as marchas e concentrações lançam também uma agenda “A caminho do 08 de março”, que passa por “um conjunto de iniciativas preparatórias”, encontros ‘online’ e presenciais, para discutir temas como feminismo e igualdade de género, e apelar à mobilização para as marchas de 08 de março.

“A plataforma apela também à participação nas concentração em Viseu (Jardim Tomás Ribeiro, 17:30)”, lê-se no comunicado.

Entre estes 22 coletivos e organizações estão a ILGA Portugal, o Movimento dos Trabalhadores do Sexo, Panteras Rosa, a SOS Racismo e a UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta.

 

Pode ver também

Académico de Viseu de luto pela morte do presidente, António Albino

António Albino, empresário viseense e que durante mais de uma década foi presidente do Académico de …

Comente este artigo