Home / Notícias / Teatro Viriato em Viseu recebe extensão do festival de circo contemporâneo Trengo
Ancrage | SenCirk 8 – 23 avril Un homme s’éveille et rencontre une étrange créature venue du ventre de la terre. D’abord, ils se jaugent, s’observent, s’affrontent, puis s’apprivoisent mutuellement, pour finalement trouver leur point d’ancrage. Un nouveau monde s’invente alors, où la nature et l’humain se confondent, s’enracinent l’un à l’autre et nous plongent dans une profonde paix. Ancrage est une quête d’identité, un retour à l’essentiel, à nos racines, à la terr

Teatro Viriato em Viseu recebe extensão do festival de circo contemporâneo Trengo

O Teatro Municipal Viriato vai receber este domingo o espetáculo “Ancrage”, de Modou Fata Touré, da companhia senegalesa SenCirk, numa extensão do festival de circo contemporâneo Trengo, anunciou hoje aquela sala de Viseu.

“O circo contemporâneo está de regresso à programação do Teatro Viriato. “Ancrage”, do artista Modou Fata Touré da companhia senegalesa SenCirk, sobe ao palco no dia 02 de julho, pelas 19:00”, informa o Teatro Viriato, numa nota de imprensa.

“A apresentação acontece numa extensão do festival Trengo à cidade de Viseu, através da parceria entre a companhia Erva Daninha, promotora do festival, e o Teatro Viriato”, adianta. 

O espetáculo “Ancrage” é “uma jornada de busca pela identidade, um regresso ao básico, às raízes, à terra” e, em palco, um homem ao levantar-se “encontra uma estranha criatura vinda do ventre da terra”.

“Inicialmente avaliam-se, observam-se, confrontam-se, tentam-se domar um ao outro, para finalmente encontrarem uma âncora onde encontram concordância. Um novo mundo se inventa a partir daqui, ou a natureza humana confunde-se, enraizando-se um no outro, lançando-nos para uma paz profunda”, acrescenta a nota.

Em “Ancrage”, o artista Modou Fata Touré faz “eco da sua própria história” e “questiona a relação que o ser humano tem com a natureza, desconexa e por vezes conflituosa”.

O espetáculo acontece em dupla com o acrobata Ibrahima Câmara e, para o conceber, Modou Fata Touré “inspirou-se nas matérias-primas: palha, madeira, terra, para desenvolver novas técnicas e novos aparatos”.

“A escrita, livre e plural, traça o novo caminho do circo africano contemporâneo, que começou exatamente com a companhia SenCirk que, com uma base sólida de atividades em escolas e estruturas sociais, tem vindo a desenvolver um trabalho forte de capacitação dos mais jovens para a arte, através da realização de oficinas e formações”, descreve ainda a nota de imprensa.

“Ancrage” é uma extensão do festival Trengo, que nasceu no Porto em 2016, integra a programação do Teatro Viriato, “que tem vindo a apostar no circo contemporâneo, estabelecendo parcerias com diversas companhias nacionais e internacionais”.

 

Pode ver também

Lamego acolhe workshop sobre segurança contra incêndios

Uma plateia atenta encheu por completo o auditório do Centro Multiusos de Lamego para assistir …

Comente este artigo