Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / São Pedro do Sul: Ministro da Educação assinou consignação da requalificação da escola secundária
Tiago Brandão Rodrigues - Ministro da Educação

São Pedro do Sul: Ministro da Educação assinou consignação da requalificação da escola secundária

“Quando entramos em 2015, 2016 e pensámos nas mais de 500 intervenções que queríamos fazer nesta legislatura, acabámos por fazer mais, já vamos em 1.000 intervenções e havia uma preocupação, a escola de São Pedro do Sul que não tinha ficado mapeada com as verbas que queríamos”, adiantou o ministro da Educação.

No dia em que se deslocou a São Pedro do Sul para a assinatura da consignação da requalificação da escola secundária da sede do concelho, o governante disse que “foi feito um caminho” com a Câmara Municipal e, “não tarda nada, o senhor diretor vai lamentar-se” por ter obras a perturbar o ambiente escolar.

“Hoje, quando falamos de 3,5 milhões de euros (ME), que é o que temos para requalificar esta escola, temos de pensar que vamos ter uma requalificação como queremos para que esta escola possa ter o cumprimento do seu projeto pedagógico como outra intensidade”, destacou.

Depois de assistir à leitura por alunos do sétimo, oitavo anos e do secundário na biblioteca da escola, de trechos de autores portugueses e de poesias, a propósito do Dia Mundial do Livro e do Direito de Autor, Tiago Brandão Rodrigues, que presenteou o espaço com um conjunto de livros, comparou a obra de requalificação a um livro.

“Hoje temos o recomeço de uma nova vida aqui na escola e isto é como se fosse um livro. Esta escola tem um conjunto de páginas que já foram escritas e que têm de ser homenageadas e lembradas, mas hoje estamos aqui a adicionar um conjunto de novas páginas e a homenagear as novas gerações que aqui estão e às futuras”, disse.

Uma requalificação “há muito esperada” pela comunidade em São Pedro do Sul e que o presidente da Câmara disse, segundo informações do empreiteiro, que “o mais tardar em meados de maio” os trabalhadores começam os trabalhos de intervenção.

“Agora é mesmo para fazer. Criámos todas as condições. A Câmara Municipal é parceira nesta obra, estamos a falar em fundos comunitários na ordem dos 85%, o Estado, através do Ministério, mais 7,5% e fizemos uma parceria”, referiu Vítor Figueiredo.

O autarca disse que “há pessoas na oposição que não concordam, porque devia ser o Estado a pagar tudo”, mas, Vítor Figueiredo defendeu que “através de parcerias a comunidade educativa é muito mais importante que o dinheiro” e o objetivo é que “os alunos e professores tenham melhores condições.

Condições da estrutura física que o diretor do Agrupamento de Escolas de São Pedro do Sul disse serem “muito degradadas” e, por isso, João Pinheiro assumiu que “esta requalificação é extremamente importante”, tendo em conta “as más condições” em alguns espaços, nomeadamente “nos balneários, onde chove lá dentro.

A Escola Secundária de São Pedro do Sul tem 37 anos e, segundo o presidente da Câmara, “nunca sofreu intervenções de fundo” e, agora, vão arrancar em meados de maio e têm um período de execução de 540 dias.

 

Pode ver também

Tabuaço: freguesia de Paradela e Granjinha perdeu mais de 40% da população em 10 anos

Paradela e Granjinha, no concelho de Tabuaço e distrito de Viseu, perdeu 45% da sua …

Comente este artigo