Home / Notícias / Regiões europeias juntaram-se em Viseu para alinhar estratégias de combate aos resíduos
Fernando Ruas, Presidente da CIM Viseu Dão Lafões

Regiões europeias juntaram-se em Viseu para alinhar estratégias de combate aos resíduos

A cidade de Viseu recebeu entre ontem e hoje o primeiro workshop inter-regional do StopWaste, um projeto europeu de combate aos resíduos que se iniciou em fevereiro e que é liderado pela Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões.

No Hotel Montebelo Viseu, juntaram-se representantes das regiões europeias que integram o projeto: Viseu Dão Lafões, em Portugal; Alytus, na Lituânia; Bucharest-Ilfov, na Roménia; e o Município de Almere, nos Países Baixos.

O StopWaste é um projeto europeu que estimula a troca de experiências inter-regionais e a aprendizagem mútua a nível da prevenção da geração de resíduos. Foi um dos 72 projetos aprovados pelo programa europeu “Interreg Europe 2021-2027”, entre mais de 300 candidaturas apresentadas em toda a União Europeia.

O programa assenta na evidência de que o lixo é um dos maiores problemas ambientais, sociais e económicos da Europa. Na União Europeia, mais de 3 mil milhões de toneladas de lixo são descartadas a cada ano e mais de 90% dos recursos utilizados tornam-se lixo após o primeiro uso.

Ao longo dos 36 meses de duração do projeto, até fevereiro de 2026, os parceiros partilharão as boas práticas a este nível, permitindo assim que todos obtenham uma compreensão aprofundada das medidas desenvolvidas no âmbito desta iniciativa. Após a implementação dos projetos-piloto mais indicados, haverá uma fase de acompanhamento, dedicada à evolução e avaliação dos resultados alcançados nos territórios.

Depois de ontem os participantes terem tido um primeiro encontro, hoje teve lugar a sessão pública do workshop.

Fernando Ruas, Presidente da CIM Viseu Dão Lafões, deu as boas-vindas aos participantes, sublinhado a importância da iniciativa. “Um dos problemas que se colocam à União Europeia é que as populações não conhecem devidamente as suas instituições. A troca de experiências entre os vários países é fundamental e é isso que está a acontecer hoje neste workshop. Ganhamos todos quando aprendemos uns com os outros e partilhamos as melhores práticas. Com a troca de experiências a este nível, sairemos daqui mais bem preparados para este combate que urge travar, a bem das populações”, considerou Fernando Ruas.

Nuno Martinho, Secretário Executivo da CIM, fez uma breve apresentação do Projeto StopWaste e da sua relevância para a região Viseu Dão Lafões. Destacando que “a troca de práticas é a maior virtude destes projetos”, Nuno Martinho lembrou “a audácia da CIM em liderar um projeto desta natureza”, que tem um orçamento “superior a 1,2 milhões de euros e que tem a duração de 36 meses”.

“A transição energética e a economia circular são prioridades estratégicas para a região de Viseu Dão Lafões, pelo que o StopWaste, por ter o foco na redução dos resíduos, se enquadra perfeitamente na nossa estratégia. A CIM tem a preocupação permanente de trabalhar com os parceiros do território, numa lógica de alavancagem. Partilhar as boas práticas, perceber o melhor que se faz na região, o melhor que se faz no país e o melhor que se faz na Europa, sempre com o objetivo de a CIM acrescentar valor, é o caminho que temos seguido e que queremos continuar a seguir”, destacou Nuno Martinho.

Após a introdução ao projeto, seguiram-se apresentações e painéis temáticos. Luís Francisco Filipe, Vogal Executivo do Programa Operacional CENTRO 2030, apresentou o Programa Regional Centro 2030 e, em sequência, teve lugar um painel sobre “Redução do Desperdício Alimentar”, com Bárbara Garção, em representação da Comissão Nacional de Combate ao Desperdício Alimentar, Ondina Afonso, Presidente do Clube de Produtores Continente e Susana Freitas, em representação da LIPOR.

Já à tarde, aconteceu o painel “Reduzir a Pegada dos Plásticos”, em que José Portela, Secretário Executivo da Associação de Municípios do Planalto Beirão, caracterizou o sistema de gestão de resíduos da região Viseu Dão Lafões.

O painel seguinte foi dedicado ao “Estado da Arte e Desafios das Políticas”, que contou com intervenções de Patrícia Carvalho, Coordenadora do Pacto Português para os Plásticos – Smart Waste Portugal, Paula Quinteiro e Ana Timmons-Barros, em representação do Centro para os Estudos de Ambiente e Marinhos (CESAM), da Universidade de Aveiro, João Leão, em representação da VIVA Lab, e Ricardo Morgado, da THE LOOP.

 

Pode ver também

Livro de Alberto Almeida recorda “Lamego na Construção de Abril”

O Município de Lamego continua a apoiar ativamente todas as manifestações culturais existentes no concelho, através, …

Comente este artigo