Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Empresas da região de Viseu recebem 2,4 ME de apoios e investem 4,5 ME

Empresas da região de Viseu recebem 2,4 ME de apoios e investem 4,5 ME

A ministra da Coesão Territorial disse em Viseu que, as 26 empresas da região Viseu Dão Lafões que assinaram contrato no âmbito do Programa de Apoio à Produção Nacional fizeram um investimento total de 4,5 milhões de euros (ME) e recebem de apoio 2,4 ME de fundos comunitários.

“Estes 26 projetos que assinámos, representam apoios de 2,4 milhões de euros (ME) de Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) e um investimento de 4,5 ME. Isto não é de negligenciar, isto é muito importante”, destacou Ana Abrunhosa.

A ministra da Coesão Territorial falava na cerimónia de assinatura ao apoio concedido para investimento das micros e pequenas empresas, no âmbito do Programa de Apoio à Produção Nacional (PAPN), da Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões.

“Estas empresas não só vão manter os 380 postos de trabalho que globalmente têm, como se propõem a criar 47 novos postos de trabalho. Isto significa que a medida foi bem desenhada. Com humildade à parte, face à procura e à resposta que teve, só podemos estar convencidos de que a medida é necessária no território”, acrescentou.

Ana Abrunhosa destacou ainda a “teimosia e persistência necessárias para negociar” com a União Europeia para que fosse “possível ter um programa com medidas diferentes, adaptadas às realidades dos territórios, nomeadamente aos de baixa densidade” populacional.

Neste sentido, “em vez de obrigar a criar postos de trabalho, o programa obriga a manter os postos de trabalho existentes” e, mesmo assim, “estas empresas ainda se propõem a criar” mais emprego.

A ministra disse ainda que “para a coesão territorial todas as empresas são importantes”, desde as micro às grandes empresas e, “sobretudo, nestes territórios mais frágeis do interior, em que o que fixa a população e atrai famílias é a oportunidade de ter uma carreira profissional” nas empresas locais.

A nível nacional, contabilizou, foram “assinados contratos com mais de 1.800 empresas, que envolve um investimento de mais de 250 ME e a manutenção de 26 mil postos de trabalho”.

Deste total, disse a ministra, “40% dos apoios concedidos foram para os territórios do interior”.

A presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Centro, Isabel Damasceno, também apresentou números no âmbito do Portugal 2020, no total dos três instrumentos criados, que inclui o PAPN, para apoiar “as políticas de empreendedorismo de proximidade”.

“No território da CIM Viseu Dão Lafões houve um total de 631 candidaturas, o que implicou 35 ME de fundo, não é o investimento, é o fundo de apoio, e uma criação de 1.060 postos de trabalho, só neste território”, destacou.

O presidente da CIM Viseu Dão Lafões, e anfitrião da cerimónia que aconteceu em Viseu, Fernando Ruas, aproveitou para pedir que “no futuro se possa reforçar a capacidade deste apoio à economia e aos empresários”, uma vez que “todos ficam a ganhar”.

“Neste momento, vamos contemplar 87 empresas e penso que, apenas com 1,7 ME, podíamos contemplar todas as outras que se candidataram e, seguramente, fizeram candidaturas com mérito. E pedia também à senhora ministra para a possibilidade de todas as empresas que se candidataram, e que a candidatura tenha mérito, que venham a ser contempladas”, apelou Fernando Ruas.

Na cerimónia marcaram presença 17 empresas, e, segundo a CIM Viseu Dão Lafões, “só assinaram as empresas que têm já o processo todo concluído” e, “as restantes, apesar de fazerem parte deste grupo de 26, assinam no ato da entrega dos documentos em falta”.

 

Pode ver também

Autarquia de Santa Comba Dão atribui mais de 120 mil euros a associações

A Câmara de Santa Comba Dão vai apoiar este ano vinte associações com expressão concelhia …

Comente este artigo