Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Diretora quer Museu Nacional Grão Vasco mais acessível e aberto à comunidade
Odete Paiva diretora do Museu Nacional Grão Vasco

Diretora quer Museu Nacional Grão Vasco mais acessível e aberto à comunidade

A diretora do Museu Nacional Grão Vasco (MNGV), em Viseu, Odete Paiva, disse que, neste novo mandato de três anos, quer tornar o museu mais aberto à comunidade.

O projeto passa por ter um museu para a comunidade, muito aberto para a comunidade e com atividades e exposições temporárias, com um conjunto de propostas culturais que possam atrair a comunidade local e não só”, realçou Odete Paiva.

A diretora, que está à frente do museu desde 2018, ganhou este ano um concurso internacional que a coloca à frente da instituição por mais três anos, e à agência Lusa lembrou que “o Grão Vasco é quase o único museu deslocado do eixo do litoral”.

O plano passa também por “trabalhar com as escolas, com o Plano Nacional das Artes, com parcerias, com diferentes organismos culturais” e, a título de exemplo, falou nos atuais parceiros como o Teatro Viriato ou o Cine Clube de Viseu com quem tem havido “projetos muito interessantes e inovadores”.

A diretora Odete Paiva, quer trabalhar a área de inclusão, para que o Museu Grão Vasco seja mais inclusivo e acessível que já estava a ser desenvolvido, mas com a pandemia torna-se mais difícil, porque são públicos muito mais especiais que requerem um trabalho especial”, realçou a diretora do museu.

Neste sentido, Odete Paiva explicou que “o museu é todo ele, fisicamente, acessível ao público”, mas agora o trabalho é para o tornar “acessível numa maneira intelectual, cultural e até mesmo económica”.

A diretora não escondeu uma outra aposta para o futuro que passa pela “valorização das obras e coleções” e, para isso, o MNGV está a projetar “exposições temporárias com obras das reservas, valorizando, enquanto se estuda e cuida, o que está nas salas permanentes”.

A Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) anunciou, no final de fevereiro, os primeiros resultados dos concursos internacionais para cargos de direção em museus e monumentos nacionais, entre os quais se encontrava o nome de Odete Paiva para o Museu Nacional Grão Vasco.

A realização de concursos para as direções de 18 equipamentos culturais da DGPC – pela primeira vez com dimensão internacional – enquadra-se no novo regime jurídico de autonomia de gestão, e tem estado a decorrer em três fases.

 

Pode ver também

Covid-19 / Sátão: Número de casos e taxa de incidência aumentam

Desde o início do mês de novembro, o número de casos da Covid-19 no concelho …

Comente este artigo