Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Covid-19: hospital de Viseu tem feito uma gestão com muita imaginação

Covid-19: hospital de Viseu tem feito uma gestão com muita imaginação

Centro Hospitalar Tondela Viseu (CHTV) é na região centro do país o hospital mais pressionado pela Covid-19. O diretor clínico da unidade hospitalar, Eduardo Melo, diz que o cenário é complicado.

O hospital de Viseu tem um número de internados “elevadíssimo”, 280 doentes internados, e 21 deles em cuidados intensivos e os restantes em enfermaria. Este tem sido um número relativamente estável ao longo das últimas semanas.

Em média, por dia, são internados 20 a 30 doentes com o novo coronavírus no hospital. Os cuidados intensivos foram reforçados. Têm agora 26 camas e quase todas estão ocupadas.

Eduardo Melo realça que o hospital de Viseu tem feito uma gestão com muita imaginação e pedindo aos profissionais que façam um pouco mais ainda e ultrapassando muitas vezes os seus limites.

A realidade no Centro Hospitalar sediado em Viseu é dura, Eduardo Melo diz que na unidade hospitalar se pratica nos dias de hoje uma medicina de catástrofe, com os profissionais de saúde exaustos, mas a trabalhar.

O diretor clínico diz que “os profissionais de saúde no hospital de Viseu são resilientes e felizmente não há muitos profissionais a ficarem sem condições para trabalhar.

Perante o aumento do número de infetados por covid-19 e para aliviar a pressão do Centro Hospitalar Tondela-Viseu, foi ativada a Estrutura de Apoio de Retaguarda (EAR) e o Hospital de Campanha, um total de 64 camas”.

A Estrutura de Apoio de Retaguarda está destinada a receber doentes infetados com o vírus SARS-CoV-2, sem necessidade de internamento hospitalar e utentes de estruturas residenciais de idosos que não possam cumprir isolamento nas respetivas instalações.

O diretor clínico do hospital de Viseu, Eduardo Melo diz que, no hospital de campanha do Fontelo ainda não foi atingida a capacidade máxima de internamentos. Para já não está previsto ativar o pavilhão Multiusos, também transformado em unidade hospitalar para receber doentes Covid.

O número de mortes no Centro Hospitalar Tondela-Viseu também disparou e a morgue do hospital teve que ser ampliada, recentemente foi instalada uma câmara frigorífica adicional com capacidade para acumular mais dez cadáveres.

No serviço de urgências, “a pressão é constante” e “diária”, ainda que Eduardo Melo reconheça que os “tempos de espera são superiores ao desejado”, o diretor clínico no CHTV garante que para já “não há muitas horas de espera”, nem filas “de ambulâncias.

 

Pode ver também

Carlos Paixão apresenta livro nas comemorações dos 910 anos do foral de Sátão

O município e a junta de freguesia de Sátão vão assinalar no próximo domingo, a …

Comente este artigo