Home / Notícias / Calor antecipa colheita da maçã de montanha em Armamar

Calor antecipa colheita da maçã de montanha em Armamar

A apanha da maçã de montanha começou este ano cerca de 15 dias mais cedo em Armamar devido ao calor, disse hoje à agência Lusa o presidente da associação de fruticultores deste concelho do distrito de Viseu.

“Iniciou-se a apanha da maçã há uma semana. Já tem os açúcares normais, as pevides já estão pretas e a análise feita aponta para apanhar determinadas variedades, como é o caso da Royal Gala”, explicou José Osório.

Segundo José Osório, o responsável pela antecipação da colheita é o calor que, logo em abril, fez com que “as maçãs se desenvolvessem mais cedo”.

“Na semana passada o calor foi terrível e abril também foi muito quente”, frisou o dirigente, contando que, num ano normal, “começava-se a apanha no dia 05 ou no dia 08” de setembro.

Devido ao calor registado na semana passada, algumas maçãs ficaram queimadas: “Essas nem entram nas arcas frigoríficas, vão para concentrado”.

Ainda não é possível apurar a percentagem, mas, segundo José Osório, “numa árvore aparecem sempre três ou quatro quilos que ficam queimados, daquelas maçãs que estão mais expostas ao sol”.

No entanto, o presidente da Associação de Fruticultores de Armamar considerou que não deverá haver grandes quebras na produção comparativamente a outros anos.

“O calor não nos beneficia muito, porque a maçã fica um bocadinho mais leve, mas devemos ter cerca de 80 mil toneladas”, afirmou o responsável, garantindo que “não faltará maçã no mercado”.

Para isso contribuiu o facto de a produção não ter sido afetada nem pela seca, nem pelo granizo.

“Não tivemos problemas com a seca. Grande parte dos agricultores tem charcas e outros regam através de uma barragem agrícola e a água é suficiente”, explicou.

Contrariamente ao que aconteceu noutras zonas do país, os pomares do concelho de Armamar também não foram afetados pelo granizo, um problema que foi resolvido com “canhões antigranizo”, acrescentou.

A colheita da maçã em Armamar deverá estender-se por mais dois meses, com a apanha das restantes variedades.

Conhecido como a Capital da Maçã de Montanha, o concelho de Armamar é um dos maiores produtores nacionais deste fruto, que representa uma importante fonte de rendimento da população.

A Associação de Fruticultores de Armamar tem mais de 200 associados, que produzem cerca de 80 mil toneladas de maçã num ano normal.

Lusa

 

Pode ver também

Vila Nova de Paiva: Município entregou 14 incentivos à natalidade

O Município de Vila Nova de Paiva continua a apoiar as famílias “Paivenses”, ao abrigo …

Comente este artigo