Home / Notícias / Beata Rita, padroeira da JMJ de Viseu
D. António Luciano, Bispo da Diocese de Viseu

Beata Rita, padroeira da JMJ de Viseu

A Jornada Mundial da Juventude, que se celebra em Lisboa de 1 a 6 de agosto de 2023 tem treze patronos. São santos e beatos da Igreja Católica escolhidos para serem os patronos e referências de vida para os jovens neste encontro mundial.

A JMJ de Lisboa foi confiada à proteção de São João Paulo II, São João Bosco, São Vicente, Santo António de Lisboa, São Bartolomeu dos Mártires, São João de Brito, Beata Joana de Portugal, Beato João Fernandes, Beata Maria Clara do Menino Jesus, Beato Pedro Jorge Frassati, Beato Marcel Callo, Beata Chiara Badano e Beato Carlo Acutis, para serem junto de Deus intercessores dos jovens presentes neste encontro eclesial.

Na contemplação da vida e no exemplo dos seus patronos os jovens buscam através da oração, do sacrifício, do serviço e do voluntariado a proteção de Deus para todos os momentos da sua vida. Os jovens rezam, louvam e cantam juntos, pedindo a Deus os maiores frutos espirituais para a JMJ.

A Beata Rita Amada de Jesus foi escolhida pelos jovens da Diocese de Viseu e pelo COD para ser a sua padroeira.  Os jovens confiam-lhe as suas vidas, as suas preocupações e esperanças na certeza de serem atendidos nas suas necessidades.

Inflamados no seu coração e na sua alma com o amor de Cristo, os jovens fazem-se peregrinos do amor infinito de Deus, uno e trino, em busca do tesouro escondido de que nos fala o Evangelho.

Os jovens em peregrinação para a JMJ têm Lisboa como horizonte, lugar onde se encontram com o Papa Francisco.

Em caminho sinodal na “comunhão, participação e missão” os jovens comprometidos com a JMJ dão um belo testemunho da unidade da fé e partilham com alegria e esperança a comunhão fraterna. Empenhados na renovação da Igreja e na construção de um mundo novo os jovens desejam comprometer a sua vida nos valores do Evangelho e trabalhar pela busca da verdade, da liberdade, da justiça, da responsabilidade e da paz.

A celebração da JMJ é uma festa dos jovens, um evento único de fé, um encontro eclesial dos cinco continentes convidados pelo Papa Francisco a colocar Jesus Cristo no centro da sua vida.

Os jovens de Viseu escolherem a Beata Rita Amada de Jesus para sua padroeira e sentiram nela uma presença de mulher e de religiosa com a qual   identificam o seu projeto de vida cristã e de renovação espiritual.

Centrada na vivência do seu carisma anunciou a todos o “Evangelho da Conversão”, dedicando-se à educação e à catequese, fez da oração um caminho de discernimento para ajudar os jovens a descobrir a vocação para o matrimónio e vida consagrada. Isto fez dela uma educadora, uma mestra sábia, lúcida, perspicaz e exímia.

Combateu o bom combate, terminou a sua carreira, viveu a fé e na fidelidade à Igreja e às suas raízes, deixando como testamento espiritual, o testemunho de uma vida simples e tranquila no seio de uma família cristã, empenhada na vida da paróquia. O seu exemplo na oração, na adoração ao Santíssimo, no silêncio interior, no cuidado aos pobres e às famílias, evidencia o seu trabalho pastoral no cuidado e atenção aos jovens do seu tempo.

Conhecida como a “mulher do povo”, por se identificar com todos aqueles com quem convivia diariamente, marcou com a sua vida de simplicidade e humilde a fé do povo crente através da oração do terço e de atos de piedade enraizados na penitência e na caridade. Foi uma preocupação constante na sua vida o desejo de em tudo fazer a vontade de Deus.

No intuito de os jovens de Viseu conhecerem melhor a vida e o carisma da Beata Rita Amada de Jesus, escolheram-na para sua padroeira e a Igreja que lhe é dedicada, tornou-se um lugar de peregrinação e oração do “Marco 23”, a caminho da JMJ.

Vivendo o programa dos “Dias na Diocese”, assentes em cinco pilares: Acolhimento, Descoberta, Missão, Cultura e Envio os jovens de Viseu unidos ao COD e aos COP’s, aos pastores, com as famílias de acolhimento, os voluntários, as autoridades locais e todo o povo de Deus querem proporcionar aos mais de 2.000 jovens peregrinos que vamos acolher uma experiência de fé, de fraternidade e de festa.

Vêm das Dioceses de França, de Espanha e do Canadá acompanhados pelos seus bispos, sacerdotes, consagrados e leigos, na descoberta do pulsar de uma Igreja que deseja renovar-se com os jovens.

Com a proteção da Beata Rita os jovens cantam “há pressa no ar” e desejam com alegria encontrar-se com o Papa Francisco na JMJ em Lisboa. Esperam servir à maneira de Maria, a “Senhora da Visitação”, que se levantou apressadamente e partiu ao encontro da sua prima Isabel.

Jovens sede sementes de esperança e de paz na Igreja e no mundo de hoje!

Viseu, 20 de julho 2023

Por António Luciano,
Bispo de Viseu

 

Pode ver também

II Passeio TT “Terras do Demo” saiu para a estrada com 85 jipes

Foram 30 quilómetros cheios de adrenalina pura. O II Passeio TT “Terras do Demo” realizou-se …

Comente este artigo