Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Assembleia Municipal de Carregal do Sal aprova censura à Câmara de Nelas

Assembleia Municipal de Carregal do Sal aprova censura à Câmara de Nelas

A Assembleia Municipal de Carregal do Sal aprovou por unanimidade uma moção contra a Câmara Municipal de Nelas, promovida pela população de Beijós, pela “ação e inação” da autarquia sobre a poluição da ribeira de Travassos.

“A moção foi apresentada por mim, mas a pedido do Movimento Pró Ribeira Limpa, que é constituído por cidadãos de Beijós, que pretende ver o assunto da poluição na ribeira de Travassos” resolvido, explicou o presidente da Junta de Freguesia de Beijós.

Carlos Baptista disse à agência Lusa que “a Câmara de Nelas promete que faz, mas a verdade é que a ribeira de Travassos continua como está, ou seja, com espuma branca e, às vezes, a água apresenta um tom escuro”.

“Esta moção é pela ação e inação da Câmara de Nelas e tem como objetivo pressioná-la, porque, apesar das promessas, a poluição mantém-se – se não faz a Câmara [de Nelas] que faça o Ministério do Ambiente, alguém tem de fazer alguma coisa”, sustentou.

Segundo este responsável, o “problema” arrasta-se “há muito tempo” e já em junho do ano passado apresentou uma moção, enquanto autarca, na Assembleia Municipal de Carregal do Sal contra o Ministério do Ambiente e as entidades do Estado.

A resposta a essa moção, lembrou, prometia que “o problema iria ser resolvido assim que a ETAR 3 [estação de tratamento de águas residuais] entrasse em funcionamento, mas já funciona e a poluição mantém-se, diminuiu talvez a regularidade, em vez de aparecer a cada dois dias demora três ou quatro”.

Carlos Baptista lembrou que, já este ano, se realizaram dois encontros entre as duas câmaras, Carregal do Sal e Nelas (distrito de Viseu), e uma reunião, em fevereiro, também com o Movimento Pró Ribeira Limpa “junto da ETAR para tentar ver o problema resolvido”.

“Como não houve qualquer alteração, demos entrada (o movimento de cidadãos), agora no mês de abril, de uma ação judicial em Tribunal e vamos ver o que é que o Ministério Público vai dizer”, apontou.

O presidente da Junta de Beijos quer que “seja responsabilizado quem tem responsabilidade, porque a resposta da APA [Agência Portuguesa do Ambiente] é que as coisas estão a funcionar bem e têm análises dentro dos parâmetros”.

“As análises até podem estar bem, não ponho em causa, mas o que nós vimos a olho nu é uma espuma à superfície da água e é inconcebível. As pessoas não aceitam e eu, enquanto presidente da junta, também não”, assumiu.

Carlos Baptista, presidente de Beijós enquanto independente, destacou ainda “todo o apoio”, quer da Câmara de Carregal do Sal, liderada por um socialista, quer de todas as bancadas partidárias da assembleia municipal, mesmo do PSD, que é o partido que lidera em Nelas.

“Esta questão, felizmente, é unânime e todos querem ver isto resolvido. O próprio executivo camarário colocou-se ao lado da população e foi quem promoveu as reuniões com a Câmara de Nelas. Estamos todos unidos pela limpeza da ribeira de Travassos”, sublinhou.

 

Pode ver também

Padre de Viseu vai ser julgado por tentativa de coação sexual e aliciamento de menor

O padre Luís Miguel Costa vai ser julgado por tentativa de coação sexual e aliciamento …

Comente este artigo