Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Viseu: 30 farmácias enfrentarem processos de penhora ou insolvência

Viseu: 30 farmácias enfrentarem processos de penhora ou insolvência

De acordo com os dados da Associação Nacional de Farmácias a que a agência Lusa teve acesso 30 farmácias do distrito de Viseu estão em situação de risco, por enfrentarem processos de penhora ou insolvência.

A Associação Nacional de Farmácias lançou há menos de duas semanas uma petição pública que defende um programa legislativo dirigido ao setor farmacêutico, para evitar o fecho de farmácias em situação mais frágil e para pedir igualdade no acesso de todos os portugueses aos medicamentos.

Segundo dados da associação do setor, a nível nacional, são 679 as farmácias em risco, com processos de penhora e insolvência, que representam quase 25% da rede de mais de 2.900 farmácias.

Portalegre, Guarda, Santarém e Setúbal são os distritos onde 30% ou mais das farmácias estão em risco.

A assinatura da petição para “Salvar as Farmácias”, as ordens dos Médicos e dos Farmacêuticos salientam que “subscrevem as preocupações dos promotores da iniciativa, que alertam para as dificuldades sentidas pela rede de farmácias e também para os problemas relacionados com as falhas de abastecimento de medicamentos”

Segundo a petição, foram reportadas 64 milhões de embalagens de medicamentos em falta nas farmácias só no ano passado.

A Autoridade do Medicamento (Infarmed) anunciou que vai intensificar as inspeções ao circuito do medicamento para detetar eventuais falhas de medicamentos, depois de no ano passado ter realizado quase 400 inspeções a farmácias e distribuidores.

Num comunicado enviado à Lusa, o Infarmed adianta que nas inspeções realizadas em 2018 foram identificadas algumas “questões relacionadas com faltas de medicamentos”, mas “nenhuma situação que justificasse uma intervenção”.

 

Pode ver também

Viseu: Sede de combate à violência no desporto inaugurada na segunda-feira

A sede da Autoridade para a Prevenção e o Combate à Violência no Desporto (APCVD), …

Comente este artigo