Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Casas de familiares continuam a ser “lar” de muitas famílias após incêndios de outubro de 2017

Casas de familiares continuam a ser “lar” de muitas famílias após incêndios de outubro de 2017

Casas de familiares, arrendadas ou cedidas e Instituições Particulares de Solidariedade Social continuam hoje a ser o lar de muitas famílias que, em vários concelhos do distrito de Viseu, foram afetadas pelos incêndios ocorridos há um ano.

A reconstrução das casas de primeira habitação que as chamas destruíram está a fazer-se a ritmos diferentes nos vários concelhos.

No concelho de Santa Comba Dão, tinham sido afetadas 147 casas de primeira habitação.

Fonte da autarquia disse à agência Lusa que, até ao momento, foram reconstruídas 39 casas e que decorrem obras em mais 62, havendo a esperança de que seja cumprida a previsão da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) Centro de que todas estejam prontas até ao final deste ano.

No vizinho concelho de Tondela, no que respeita a primeiras habitações, “foram submetidos 172 processos”, tendo sido validados “62 com apoio inferior a 25 mil euros cada”.

Segundo a autarquia, foram ainda “integradas 94 no concurso da CCDR Centro de reconstrução total ou grandes reparações”.

“Neste momento, já estão intervencionadas 32 habitações de montante inferior a 25 mil euros” cada, referiu.

No que respeita às restantes, de montante superior a 25 mil euros, da empreitada da CCDRC, mais de 50 estão em construção.

No concelho de Vouzela, as chamas atingiram 46 casas de primeira habitação.

Segundo a autarquia, “seis casas estão concluídas (reconstruções totais ou parciais) e 39 em reconstrução”.

No concelho de Oliveira de Frades, foram afetadas 49 casas de primeira habitação, das quais sete estão reconstruídas e as famílias já foram realojadas, de acordo com a autarquia.

“Uma pequena parte das casas que se encontram, neste momento, em obras, terá a sua conclusão ainda em 2018. As restantes serão concluídas durante o primeiro semestre de 2019”, acrescentou a autarquia de Oliveira de Frades.

Além das casas de primeira habitação, foram atingidas pelas chamas muitas outras de segunda habitação, devolutas ou que não eram habitadas: 96 em Santa Comba Dão, cerca de duas centenas em Tondela, 111 em Vouzela e meia centena em Oliveira de Frades.

 

Pode ver também

Serviço de Radioterapia: Assembleia Municipal de Viseu aprova moção da CDU

A Assembleia Municipal de Viseu aprovou, por unanimidade, uma moção apresentada pela CDU a exigir …

Comente este artigo