Home / Notícias / Viseu: Hospital vai ativar plano de contigência – encerramento de serviço de urgências

Viseu: Hospital vai ativar plano de contigência – encerramento de serviço de urgências

O Centro Hospitalar Tondela-Viseu vai ter serviços de urgências encerradas durante o mês de novembro, em especial durante a noite, atendendo a esse facto, a administração decidiu avançar com o plano de contingência, com o objetivo de minimizar os impactos e garantir a assistência médica às populações.

Em comunicado pode ler-se:

“Como é do conhecimento geral, os médicos portugueses, como forma de reivindicação pela valorização das carreiras, têm vindo a apresentar a indisponibilidade para a prestação de horas suplementares para além do limite legalmente instituído, o que tem vindo a implicar, ao longo dos últimas semanas, encerramentos parciais em diversos serviços de urgência.

No atual contexto de indisponibilidade para a prestação de trabalho suplementar, é responsabilidade do CHTV estabelecer um plano estratégico de minimização dos danos na população de referência, concentrando os recursos existentes para o máximo de eficiência assistencial e ativando a resposta em rede do SNS de forma racional, promovendo as transferências para o hospital de referência dos doentes que mais necessitam de tratamento urgente. Nessa medida, a partir do próximo dia 1 de novembro, o Serviço de Urgência Polivalente do CHTV irá ativar o Plano de Contingência, por manifesta incapacidade de assegurar, durante as 24 horas, a escala nas especialidades de Cirurgia Geral e Ortopedia, bem como na Via Verde Coronária.

O Plano de Contingência ativado a partir de amanhã vai implicar:

• A urgência das especialidades de Cirurgia Geral e Ortopedia fica encerrada no período noturno, das 19h00 às 08h30, durante todo o mês de novembro.

• As equipas médicas de Cirurgia Geral e Ortopedia estão completas no período diurno, contando com os elementos regulamentarmente estabelecidos para poderem fazer atendimento no Serviço de Urgência e atividade cirúrgica no Bloco Operatório.

• No período noturno, das 19h às 8h30, o CODU deverá orientar todas as situações de trauma para o hospital de referência – Via Verde de Trauma do CHUC, ficando a cargo da VMER- Viseu o eventual acompanhamento pré-hospitalar das situações de maior gravidade.

• No período noturno, das 19h às 8h30, na Urgência Geral, e após observação, os doentes com necessidade de intervenção cirúrgica pelas especialidades de Cirurgia Geral ou Ortopedia serão transferidos para o Serviço de Urgência do CHUC.

• A Via Verde Coronária vai estar inativa durante doze dias do mês de novembro, o que acontecerá pela primeira vez no próximo sábado, dia 4, sendo responsabilidade do CODU orientar os síndromes coronários agudos para o hospital de referência – Via Verde Coronária do CHUC

Os profissionais médicos do CHTV garantem que todas as situações de emergência médica com risco de vida serão sempre abordadas em equipa multiprofissional com a participação das diversas especialidades, no estrito respeito dos referenciais ético-deontológicos e cumprindo o dever de auxílio. Não obstante, serão de esperar constrangimentos decorrentes da necessidade de algumas transferências inter-hospitalares e o aumento generalizado dos tempos de espera no período noturno.

Apela-se à população para que evite o recurso indevido ao Serviço de Urgência, em especial no período noturno, e que recorra sempre ao número 112 para situações urgentes e ao número SNS 24 (808242424) para situações não urgentes, acolhendo as indicações de encaminhamento que lhe forem fornecidas. Os utentes devem sempre recorrer em primeiro lugar ao seu médico de família para o seguimento das suas situações crónicas ou doenças agudas, evitando a saturação e disfuncionalidade dos serviços de urgência hospitalares.

A colaboração de todos é essencial para minimizar o impacto sobre o funcionamento do Serviço de Urgência Polivalente do CHTV durante o mês de novembro.”

 

Pode ver também

Viseu: Obras na feira semanal vão avançar este ano

As obras de requalificação do recinto da feira semanal deverão arrancar ainda este ano 2024, …

Comente este artigo