Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Viseu: funcionária dos CTT alvo de processo disciplinar. Sindicato chamou as autoridades

Viseu: funcionária dos CTT alvo de processo disciplinar. Sindicato chamou as autoridades

Com a pandemia da Covid-19, o número de encomendas a distribuir diariamente aumentou e a empresa dos CTT não reforçou as equipas de carteiros, denunciou José Fonseca do Sindicato Independente dos Trabalhadores da Informação e Comunicação.

A situação tem provocado protestos e paralisações por parte dos profissionais a nível nacional, que exigem da empresa a contratualização de mais funcionários, para que seja minimizado o esforço dos trabalhadores quando os colegas estão de baixa ou acidente de trabalho.

E por causa do aumento de correspondência, uma funcionária do centro de distribuição de Viseu, foi alvo de um processo disciplinar, por não ter cumprido dentro do seu horário de trabalho com a entrega que estava prevista para o giro, realçou à Alive Fm o sindicalista José Fonseca.

A funcionária, diz José Fonseca, regressou ao centro de distribuição dos CTT com algum correio e justificou por escrito que, por falta de tempo não tinha sido possível fazer todas as entregas. A empresa, segundo o sindicalista, os inspetores não ouviram a funcionária e acabaram por lavar a nota de culpa.

A funcionária do centro de distribuição dos CTT de Viseu acabou por ser sancionada em quatro dias de suspensão ao trabalho, como confirmou José Fonseca.

A funcionária no dia seguinte apresentou-se ao trabalho, mas a chefia acabou por impedir a sua entrada, situação que levou o sindicato a chamar as autoridades para tomarem conta da ocorrência.

José Fonseca do Sindicato Independente dos Trabalhadores da Informação e Comunicação diz que, os CTT estão a prestar um mau serviço à população no que respeita à entrega de correspondência.

A Alive Fm, tentou contactar o responsável pelo centro de distribuição de Viseu, mas até ao momento não foi possível obter qualquer reação.

O Sindicato Independente dos Trabalhadores da Informação e Comunicação exige a contratualização de mais funcionários para o setor da distribuição dos CTT, a situação tem provocado protestos e paralisações por parte dos profissionais em todo o país.

 

Pode ver também

Festival Outono Quente, de Viseu, privilegia artistas locais e nacionais

Duas companhias internacionais, 14 nacionais e 17 locais, num total de 80 artistas, animam de …

Comente este artigo