Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / “Viseu Entrega” já assegurou distribuição de 12 mil refeições. Investimento ronda os 100 mil euros

“Viseu Entrega” já assegurou distribuição de 12 mil refeições. Investimento ronda os 100 mil euros

Até à data, serviço gratuito de entrega de refeições contou com 93 restaurantes locais e 43 taxistas. Encomendas representam faturação superior a 300 mil euros.   

Após quase cinco meses do lançamento do VISEU ENTREGA, a 21 de novembro de 2020, os resultados denotam uma aposta certeira nesta medida de estímulo e apoio à atividade económica, sobretudo do setor da restauração: à data de 13 de abril, são já 12 mil as refeições confecionadas e distribuídas por todo o concelho.

Também neste período de tempo, foram registadas inscrições de 93 restaurantes, sendo 69 os que se mantêm atualmente na plataforma. Responsáveis pela entrega das encomendas nas 25 Freguesias do concelho estão 43 taxistas. 

Neste período temporal, o investimento do Município de Viseu – só com o assegurar dos custos de deslocação/entrega – ascende já a 100 mil euros.

Do ponto de vista dos restaurantes, o número total de encomendas de refeições representa um valor de faturação superior a 300 mil euros. “O VISEU ENTREGA é hoje um bom exemplo de cooperação, união e resiliência em tempo de crise como aquele que vivemos”, destaca a Presidente da Câmara Municipal de Viseu, Conceição Azevedo. “Com esta iniciativa, concretizamos múltiplos objetivos, nomeadamente o estímulo à atividade económica da restauração e serviço de táxis do nosso concelho, mas também o apoio à manutenção dos postos de trabalho associados.

Os resultados evidenciam, igualmente, a boa recetividade por parte dos viseenses e a sua solidariedade para com este setor, fortemente fragilizado”, sublinha a autarca. 

Organizado e financiado pelo Município de Viseu, em estreita cooperação com a AHRESP e a ANTRAL (táxis), o VISEU ENTREGA funcionou, inicialmente, durante os fins-de-semana do período de confinamento, ao almoço e jantar.

Com o novo período de confinamento estabelecido pelo Governo no início do ano, que limitou ainda mais a atividade dos restaurantes, o Município entendeu reforçar o seu apoio a este setor e alargar o período temporal deste serviço, passando o mesmo a funcionar sete dias por semana, ao almoço e jantar, desde o dia 15 de janeiro.   

Globalmente, as sextas-feiras e os fins-de-semana são os dias com maior representatividade ao nível do número de pedidos, mas também o foram datas especiais como o Dia dos Namorados, do Pai, da Mulher ou a Páscoa. 

Com o anúncio e avançar do Plano de Desconfinamento faseado pelo Governo, que estipula a reabertura dos restaurantes, cafés e pastelarias, com um máximo de 4 ou 6 pessoas por mesa, em esplanadas, a partir da próxima segunda-feira, dia 19 de abril, o serviço do VISEU ENTREGA retoma o seu modo de funcionamento inicial, a contar deste dia 19, ou seja, com encomendas e entregas apenas aos fins-de-semana (almoço e jantar).

O serviço manter-se-á ativo até ao dia 2 de maio, altura em que será suspenso. “O Município de Viseu continuará próximo e atento às necessidades dos diferentes setores, procurando sempre agir no que às suas competências diz respeito, sem nunca deixar de atuar e acionar medidas de apoio, em consonância com a evolução da pandemia, tal como até agora tem feito”, conclui a Presidente da Câmara.

Para encomendar através do VISEU ENTREGA, basta consultar a lista de restaurantes aderentes em www.viseuentrega.pt, contactar o estabelecimento e realizar o pedido. O pagamento poderá ser feito através de transferência bancária ou outro tipo de meio eletrónico como MB Way, estando excluído o pagamento em dinheiro. Recorde-se que, do ponto de vista do consumidor, apenas é paga a encomenda/refeição que este consome, sendo a entrega assegurada de forma gratuita, em qualquer uma das Freguesias do concelho.

 

Pode ver também

Tabuaço: freguesia de Paradela e Granjinha perdeu mais de 40% da população em 10 anos

Paradela e Granjinha, no concelho de Tabuaço e distrito de Viseu, perdeu 45% da sua …

Comente este artigo