Home / Notícias / Viseu: Comissão de Utentes Contra as Portagens entregou “Ação Popular” no Tribunal

Viseu: Comissão de Utentes Contra as Portagens entregou “Ação Popular” no Tribunal

Comissão de Utentes Contra as Portagens na A25, A24 e A23 entregou hoje, uma ação popular no Tribunal Administrativo e Fiscal de Viseu, contra o Governo por causa da cobrança das tarifas nas antigas SCUT, autoestradas sem custos para o utilizador que começaram a ser taxadas em 2011.

Na opinião de Francisco Almeida, porta-voz da Comissão de Utentes Contra as Portagens na A25, A24 e A23, os 50% de desconto nas passagens são ainda insuficientes.

“Seria uma estupidez dizermos que reduzir o valor das portagens não tem importância. Tem importância para as pessoas e empresas, são 50%, mas não resolve o problema. O problema resolve-se nestas autoestradas, nas ex-SCUT, acabando com as portagens porque não há alternativas”, defende.

O responsável dá como alternativa a Estrada Nacional (EN) 16, que atravessa zonas urbanas em Viseu e São Pedro do Sul, ou mesmo a EN2 que apresenta problemas em concelhos como Castro Daire.

Segundo Francisco Almeida a esta dificuldade há que somar uma outra. Há vias como a A25, que é uma das autoestradas mais movimentadas do país, em que os limites de velocidade ficam abaixo dos 120 quilómetros por hora.

“Em mais de um terço não está autorizada a velocidade de uma autoestrada, tem limitações. De Viseu para Aveiro são praticamente 40 por cento as zonas que estão limitadas a 100. E há mesmo junto a Viseu uma zona que tem uma limitação de 80. Então mas isto é uma autoestrada?”, questiona o porta-voz da Comissão de Utentes Contra as Portagens na A25, A24 e A23 após ter realizado um estudo ao longo do traçado da via que liga Aveiro a Vilar Formoso.

A falta de alternativas e o percurso com limites de velocidades inferiores aos das autoestradas são dois dos argumentos que foram apresentados pelos representantes dos automobilistas numa ação judicial que deu entrada na justiça que exige o fim das cobranças.

“A Comissão apresentou no tribunal uma ação popular contra o Governo porque cobra portagens ilegitimamente nestas autoestradas”, afirma Francisco Almeida, salientando que a ideia é que “o tribunal condene o governo a acabar com as portagens”.

A Comissão de Utentes Contra as Portagens na A25, A24 e A23 não descarta outras formas luta, refere Francisco Almeida.

Comissão de Utentes Contra as Portagens na A25, A24 e A23 entregou hoje, uma ação popular no Tribunal Administrativo e Fiscal de Viseu, contra o Governo por causa da cobrança das tarifas nas antigas SCUT.

 

Pode ver também

Vários concelhos do distrito de Viseu em risco muito elevado de incêndio devido ao calor

Para esta quinta-feira, 18 de julho, o IPMA (Instituto Português do Mar e Atmosfera) prevê …

Comente este artigo