Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Viseu acolhe mais uma edição do “Tinto no Branco”

Viseu acolhe mais uma edição do “Tinto no Branco”

O festival literário Tinto no Branco, que decorre este fim-de-semana em Viseu e que tem início esta sexta-feira, conta este ano com o regresso de Mia Couto, tem o ator António Fagundes e a enóloga Jancis Robinson, e assume a designação “encontros”, numa edição totalmente em ‘streaming’.

“Este ano o Festival Literário Tinto no Branco perde o termo festival, e assume o termo ‘encontros literários'”, realçou o vereador da Cultura da Câmara Municipal de Viseu, Jorge Sobrado.

A iniciativa Tinto no Branco – Encontros Literários de Viseu vai decorrer de 04 a 06 de dezembro e “vai ser 100% digital e 100% local”, sublinhou, mantendo no entanto a expectativa de assim chegar a novos mercados e a outras latitudes da lusofonia, como Brasil e Moçambique.

Em ‘streaming’ fora de Portugal estão, desde já assumidas, as participações dos convidados do Brasil, os atores António Fagundes e Patrícia Pillar e o jornalista e escritor Afonso Borges, e, do Reino Unido, a crítica de vinhos Jancis Robinson. Estes convidados “marcarão presença a partir dos seus países”.

Este ano, continuou o vereador, “há uma atenção especial ao Brasil, e acontece num ano em que Viseu se dedica ao cinema e artes visuais”. Nesse sentido, António Fagundes e Patrícia Pillar são convidados, “não só pela projeção na televisão e cinema, como também por todo o trabalho realizado com adaptações literárias, também no teatro”.

“A aclamada crítica de vinhos, britânica, atualmente colunista do Financial Times e responsável pela garrafeira da Rainha de Inglaterra, Jancis Robinson, vai estar à conversa, numa ‘entrevista de vida’, com Carlos Lucas, durante a qual, certamente, o vinho do Dão, que também conhece, vai ser um dos assuntos principais”, destacou Jorge Sobrado.

O vereador da Cultura, Jorge Sobrado destaca a importância do festival literário Tinto no Branco, para promover a cultura.

Mia Couto está de regresso ao festival, a partir de Moçambique, e, este ano, será à conversa com o cineasta seu compatriota Sol de Carvalho, que realizou o filme “Mabata Bata”, em 2017, inspirado num dos primeiros contos de Mia Couto, “O dia em que explodiu Mabata Bata”, de 1986, realçou o produtor dos “encontros”, Tito Couto.

A atriz Rita Blanco é outra das convidadas e estará à conversa com Patrícia Pillar, assim como o jornalista e escritor Rui Cardoso Martins, que escreveu a peça “Última Hora”, incluída na temporada do Teatro Nacional D. Maria II, em Lisboa, que conversará com os irmãos Rapazote.

“Dois irmãos gémeos, o Afonso e o Bernardo, naturais de Viseu, que se têm destacado no mundo do audiovisual”, evidenciou Jorge Sobrado, recordando a seleção do filme de ambos “Corte”, para o programa Cinéfondation do Festival de Cannes.

Os autores Dionísio Vila Maior e Jorge Marques têm sessões marcadas para apresentarem os seus livros, assim como Isaque Ferreira e Rui Spranger, que têm agendado um espetáculo de poesia para a noite de sábado.

De 04 e 06 de dezembro, há igualmente destaque para sessões com os viseenses Alberto Correia, que apresentará uma edição municipal “Viseu Sabe Bem”, em conversa com o ‘chef’ Diogo Rocha e o historiador Luís Fernandes.

Esta sessão sucede à abertura dos encontros literários, que está agendada para as 18:00, desta sexta-feira, com uma sessão orientada por Mário Augusto, que “fará uma espécie de ‘quizz’ à volta do cinema e da literatura”.

O produtor dos “encontros”, Tito Couto, da Booktailors, não poupou elogios à Câmara Municipal de Viseu por manter a iniciativa num ano de pandemia, e considerou que, “com esta edição digital, o festival chegará a novos mercados e a outras latitudes do mundo lusófono”.

O presidente da Câmara, António Almeida Henriques, acrescentou que o festival “vai muito além do mundo lusófono, porque também chegará aos estudantes e amantes da língua portuguesa” e “de forma segura, porque é na segurança da casa de cada um, no quentinho da lareira, com a família, num fim de semana diferente”.

“É um convite para ficar em casa em tempos de pandemia. Um fim de semana em que poderemos fazer quase tudo o que temos feito nos anos anteriores, no Solar do Vinho do Dão, mas desta feita em casa, na nossa segurança, a degustar a nossa comida e o nosso vinho do Dão”, desafiou António Almeida Henriques.

 

Pode ver também

Prisão preventiva para detido por violência doméstica em Castro Daire

Um homem, de 41 anos, residente no concelho de Castro Daire, no distrito de Viseu, …

Comente este artigo