Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Viseu 2030 debateu coesão territorial, recuperação da atividade económica e atração de investimento

Viseu 2030 debateu coesão territorial, recuperação da atividade económica e atração de investimento

Debate contou com a participação de empresários e personalidades viseenses, e de Vítor Sereno, Embaixador de Portugal em Dacar, e diplomata económico do ano

Recomeçou ontem, dia 5 de novembro, o Fórum “Viseu 2030 – 99 Ideias para o Futuro”, um movimento de reflexão e debate cívico apresentado publicamente pela autarquia no final do ano passado, com o objetivo de projetar o desenvolvimento de Viseu no horizonte de uma década. O primeiro workshop desta fase teve como tema “Coesão territorial, recuperação da atividade económica e atração de investimento”, e contou com a participação de Vítor Sereno, Embaixador de Portugal em Dacar.

Vítor Sereno, natural de Coimbra, tem uma carreira internacional de relevo, tendo representado Portugal em inúmeros países, como Guiné-Bissau, Argentina, Alemanha, Holanda, Macau e Hong Kong. Atualmente, é Embaixador de Portugal no Senegal e não residente na Costa do Marfim, Guiné-Conacri, Gâmbia, Burquina Faso, Libéria e Serra Leoa. Desempenhou ainda funções como Chefe de Gabinete do Ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas e do Secretário-Geral do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Foi professor em diferentes instituições de Ensino Superior e viu a sua experiência reconhecida com diversas distinções a nível nacional e internacional. Em 2013, foi considerado “Personalidade do Ano” pela Associação de Jovens Empresários Portugal-China”, e em 2019 ganhou o Prémio “Francisco de Melo Torres”, atribuído pela Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa (CCIP) para o diplomata económico do ano. Tem a Grande Cruz da Ordem do Mérito atribuída por Sua Excelência o Presidente da República, 4 louvores governamentais, o Título Honorífico de Prestígio atribuído pelo Governo da R.A.E. de Macau e é Comendador da República Federal da Alemanha.

O Fórum Viseu 2030, que viu a atividade interrompida devido à pandemia COVID-19, regressa agora em formato totalmente digital. A sessão de ontem, muito centrada em temas económicos, contou também com a participação de vários empresários e personalidades viseenses, como José Couto, Presidente do CEC e da Vissaium 21, João Cotta, da AIRV, João Mira Santiago, da BizDirect, Carlos Alegria, da Central de Biomassa de Viseu, Gonçalo Costa Andrade, da Softinsa/IBM, Bruno Andrade, da CUF, Rui Gidro, da Delloite, entre outros.

Preparar Viseu para o futuro

“O Viseu 2030 assume-se como uma bússola do futuro local e visa debater e identificar as prioridades dos viseenses para a cidade, o concelho, para a sua região no horizonte da próxima década”, explica António Almeida Henriques, Presidente da Câmara Municipal de Viseu. “Lançámos a iniciativa antes da pandemia, mas é óbvio que este Fórum ganha agora ainda mais relevância. Face à crise com que nos deparámos a todos os níveis, é imprescindível perceber onde devem ser colocados os nossos recursos”, afirma o autarca.

Recorde-se que o Viseu 2030 tem quatro grandes objetivos: promover a participação cívica da comunidade no planeamento estratégico de Viseu; debater um novo ciclo de políticas públicas locais, regionais e nacionais de promoção da qualidade de vida para todos; definir propostas e ideias relevantes para apresentação no Portugal 2030; e projetar e reinterpretar o papel de Viseu enquanto cidade-região, nos planos económico, social, ambiental e cultural.

O Fórum Viseu 2030 arranca agora para uma fase de intensa atividade, estando já agendados vários workshops até ao final do ano. O debate será abrangente e envolverá intervenientes das mais diversas áreas, desde a Cultura à Agricultura, passando pelo Ambiente, Turismo, Proteção Civil, Natalidade e Envelhecimento ou a Saúde. Tendo como pano de fundo a resposta à crise provocada pela pandemia, o objetivo é preparar o concelho de Viseu para o futuro.

 

Pode ver também

Treinador do Tondela reconhece dificuldades na receção ao Vitória de Guimarães

O treinador Pako Ayestarán assumiu hoje que “vai ser muito difícil” a receção ao Vitória …

Comente este artigo