Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Verdes lamentam rejeição de proposta sobre percursos da barragem de Ribeiradio
Direitos de autor / Imagem de: afaplan.com

Verdes lamentam rejeição de proposta sobre percursos da barragem de Ribeiradio

O Partido Ecologista Os Verdes lamenta que tenha sido chumbado, com os votos contra do PS e abstenção do PSD o projecto de resolução do PEV que recomendava ao governo que tomasse as medidas necessárias para a execução do traçado definido no Estudo de Impacte Ambiental (EIA) do Aproveitamento Hidroelétrico de Ribeiradio-Ermida, entre Virela e Fornelo (Oliveira de Frades).

Com este projecto o PEV pretendia que o governo dentro das suas competências interviesse junto da entidade responsável da barragem de Ribeiradio, a EDP, no sentido de repor as acessibilidade perdidas com a albufeira de acordo com o percurso definido no EIA que previa, designadamente, a construção de uma ponte entre Virela e Fornelo, nas proximidades da ligação que foi submersa, um percurso com 1200 metros de extensão. 

Os novos percursos que vieram a ser executados em 2015/2016, entre Virela, Fornelo e Sejães, constituindo uma clara adulteração ao EIA, são hoje mais extensos, íngremes e sinuosos, com pouca proteção, tendo-se a perceção que foram tecnicamente mal concebidos e executados, aumentando o perigo e a insegurança para quem utiliza esta nova via.

Na origem desta adulteração, contra a vontade da população, esteve o pedido de alteração dos percursos pela EDP à Agência Portuguesa do Ambiente e a celebração do protocolo entre a EDP e a Câmara Municipal de Oliveira de Frades na qual a autarquia acabou por se tornar empreiteira e assumir as responsabilidades da EDP a troco de 3 milhões de euros, um autentico contrato leonino que prejudicou claramente as populações de Virela e Fornelo e o próprio interesse público.

O voto contra do PS e a abstenção do PSD demonstra claramente que estes dois partidos que elegem ambos oito deputados pelo circulo eleitoral de Viseu, estão mais interessados em defender os interesses dos grandes grupos económicos como a EDP do que resolver os problemas das populações que de forma alheia são confrontada com opções que degradam a sua qualidade de vida.

 

Pode ver também

Moimenta da Beira: surto em Lar de Alvite, 29 utentes e 2 colaboradores infetados com Covid-19

A Câmara de Moimenta da Beira confirmou esta quarta-feira, 28 de outubro, que nas últimas …

Comente este artigo