Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Suspensão de portagens nas ex-Scut não resolvia problemas do turismo, disse a ministra da Coesão Territorial
Ana Abrunhosa - Ministra da Coesão Territorial

Suspensão de portagens nas ex-Scut não resolvia problemas do turismo, disse a ministra da Coesão Territorial

A ministra da Coesão Territorial disse hoje que a suspensão do pagamento de portagens nas ex-Scut, como defende o Turismo do Centro, não resolvia os problemas do setor, numa altura em que as pessoas “devem ficar em casa”

Eu acho legítima essa ideia. Acho é que, no momento onde o nosso Orçamento [do Estado] está tão pressionado com tantas necessidades, fizemos aquilo que era possível, que é uma redução de 25% a partir do oitavo dia de utilização, na certeza de que continuaremos a fazer um esforço no sentido de estes custos diminuírem”, disse Ana Abrunhosa à agência Lusa.

“Esta foi a nossa promessa mas, também, volto a sublinhar, não seria através da isenção, que sendo naturalmente importante, que iríamos resolver os problemas do turismo neste país, numa altura em que as pessoas têm e devem ficar em casa”, acrescentou.

O presidente da Turismo do Centro de Portugal, Pedro Machado, exortou na segunda-feira o Governo a suspender o pagamento de portagens nas ex-Scut (ex-vias sem custos para o utilizador) nos próximos seis meses, “já que está a limitar os portugueses de circular” devido à covid-19.

Em Viseu, durante a apresentação da Rota Dão e Petiscos, Pedro Machado lembrou que “o turismo foi responsável por 14,9% do PIB (Produto Interno Bruto) em 2019” e defendeu que um setor que “injetou na economia, direta e indiretamente, um valor tão significativo, precisa de ver reforçadas as suas ajudas”.

“Se estamos a confinar, se há menos receita direta e indireta daquilo que é o produto de uma matéria que vai para os cofres do Estado, (o Governo) que suspenda (o pagamento de portagens) e ajude os portugueses”, defendeu.

Hoje, a ministra da Coesão Territorial lembrou que o Governo “acabou de aprovar uma redução, a partir do oitavo dia de utilização, de 25% do valor das portagens”, e “nunca se comprometeu com a isenção ou com a anulação do valor das portagens”.

“Eu diria que no momento em que se consegue reduzir as portagens, que foi essa a promessa que fizemos, não me parece que seja através da isenção das portagens que nós salvemos o turismo, infelizmente numa altura em que temos que ficar em casa”, concluiu Ana Abrunhosa.

 

Pode ver também

Incêndio numa habitação em Moimenta da Beira desaloja casal

Um casal septuagenário ficou esta sexta-feira desalojado em Carapito, concelho de Moimenta da Beira, após …

Comente este artigo