Home / Notícias / Primeira Jornalista Portuguesa viveu e estudou em Mangualde

Primeira Jornalista Portuguesa viveu e estudou em Mangualde

A primeira mulher a ter carteira profissional de jornalista em Portugal deixou-nos no dia 10 de Fevereiro. Nasceu a 31 de Agosto de 1911, em Lisboa, mas passou os seus primeiros anos de vida em Mangualde e Viseu. Para trás deixou um legado único na história do jornalismo português.

Em homenagem, João Azevedo, Presidente da Câmara Municipal de Mangualde, explicou à AliveFm que decidiram dar a uma das ruas do concelho o seu nome.

Ainda sem data estipulada, o autarca garante que o momento terá de ser o mais digno e mais oportuno para o fazer.

Quando entrou nas redações portuguesas, Manuela Azevedo foi tratada pelos homens com cavalheirismo, numa época em que eram poucas as mulheres que eram jornalistas.

Começou a sua carreira no jornal República, em 1930, para o qual escreveu um artigo a favor da eutanásia, que acabou por ser censurado.

Foi no Diário de Lisboa que aprendeu jornalismo e onde escreveu alguns dos seus trabalhos mais importantes. Em 1946, disfarçou-se de criada para chegar ao rei Humberto II de Itália, um político que estava exilado em Sintra. Conseguiu entrevistá-lo e vender a peça para vários órgãos internacionais.

A sua carreira ficou marcada pelas suas reportagens fora do que era habitual.

Com mais de 60 anos de profissão, acabou a carreira aos 85 anos, no Diário de Notícias.

A jornalista e escritora morreu aos 105 anos, no Hospital de São José em Lisboa.

 

Pode ver também

Vários concelhos do distrito de Viseu em risco muito elevado de incêndio devido ao calor

Para esta quinta-feira, 18 de julho, o IPMA (Instituto Português do Mar e Atmosfera) prevê …

Comente este artigo