Home / Notícias / Nelas tem seis entidades em consórcios no PRR com apoios de 8 ME

Nelas tem seis entidades em consórcios no PRR com apoios de 8 ME

A ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, contabilizou hoje seis entidades no concelho de Nelas que pertencem a consórcios locais da agenda mobilizadora do PRR, num total de oito milhões de euros (8 ME).

“Temos quatro na indústria e dois na agricultura, um no emparcelamento [da floresta] e outro para o laboratório colaborativo, que acaba por ser na área do vinho e que envolve o Politécnico [de Viseu], a CVR [Comissão Vitivinícola Regional [do Dão] e empresas”, especificou Ana Abrunhosa.

A governante falava hoje aos jornalistas, depois da sessão de apresentação de candidaturas aos fundos europeus e ao Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) de entidades e empresas do concelho de Nelas, no distrito de Viseu.

O laboratório da CVR Dão, lembrou, tem como finalidade “ajudar os produtores de vinho a fazerem inovação e a resolverem problemas, muitas vezes, que exigem investigação”.

“Ou seja, estamos a falar do município de Nelas, que tem colaboração em seis consórcios de inovação do PRR que envolvem cerca de 8 ME”, resumiu a ministra da Coesão Territorial.

Além do laboratório, está também “a Borgstena, a Lusovini, a Movecho e a Sociedade Agrícola de Santar, isto nas agendas mobilizadoras para a inovação empresarial” e, depois, “há mais uma na área da agricultura, o projeto da Vinassantar”, explicitou.

Os consórcios fazem parte da agenda mobilizadora do PRR e “envolvem instituições de ensino superior, empresas e, às vezes, municípios” e, “nas áreas onde trabalham, procuram saber qual a tendência dos próximos anos, os desafios e os produtos inovadores, as tecnologias e as soluções que têm de colocar no mercado”.

“No país, aprovámos mais de 50 agendas mobilizadoras, com um apoio de mais de 3.000 ME e, é muito interessante, verificar que no concelho de Nelas temos um conjunto de empresas a fazer parte de várias agendas mobilizadoras em várias áreas”, destacou.

Para a ministra, esta presença “só revela que as empresas de Nelas são dinâmicas”, mas, “mais do que isso, trabalham com a academia, trabalham com os centros de conhecimento e estão disponíveis para fazerem inovação e desenvolverem novos produtos com a academia”.

No decorrer da sessão, o presidente da Câmara Municipal de Nelas, Joaquim Amaral (PSD), apresentou a lista das obras em que o município está envolvido e que tem o apoio, quer do programa comunitário PT 2030, como do PRR.

O autarca acrescentou que já foram submetidos os projetos de requalificação de “dois edifícios das escolas sede dos dois agrupamentos, Nelas e Canas [de Senhorim]”, além de outras obras, para as quais a Câmara vai apresentar candidaturas a apoios.

“Fechar o ciclo da requalificação do parque escolar (ainda há para terminar no primeiro ciclo e nos jardins-de-infância requalificações importantes), o edificado municipal, a requalificação urbana, a requalificação do abastecimento de água e o saneamento”, enumerou.

 A ministra, no seu discurso, disse que o concelho de Nelas já “recebem mais de 30 ME” em apoios, quer do PT2020, quer do PRR e, aos jornalistas, no final da cerimónia, assumiu que “todas as referências apontadas” pelo presidente da Câmara estão alinhadas com os objetivos do PT 2030, o que, em seu entender, significa que “são projetos suscetíveis de apoio”.

Lusa

 

Pode ver também

Rui Ferreira é o novo treinador do Académico de Viseu

Depois da saída de Jorge Simão para o Boavista em abril, Rui Ferreira, é agora …

Comente este artigo