Home / Notícias / Ministério da Agricultura defende “masterplan” para estudar medidas para o Douro
Terrace

Ministério da Agricultura defende “masterplan” para estudar medidas para o Douro

O ministério da Agricultura diz que foi criado um grupo de trabalho e “estimulada” a elaboração de um ‘masterplan’ para serem estudadas propostas e medidas concretas para a valorização do Douro, da sua competitividade e sustentabilidade.

Instado a comentar o desafio lançado pelo Presidente da República com vista a uma revisão célere do quadro regulamentar da Região Demarcada do Douro, o ministério de Maria do Céu Antunes disse à agência Lusa que, no âmbito do Plano Estratégico para o Douro, foi “já criado um grupo de trabalho e estimulada a elaboração de um estudo analítico ou ‘masterplan’, com o objetivo de serem estudadas propostas e medidas concretas com vista à valorização da região demarcada e da sua competitividade e sustentabilidade”.

Este assunto foi abordado pela ministra Maria do Céu Antunes em sede dos conselho interprofissional e do conselho consultivo do Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP).

“O que se pretende nesta matéria e com esse propósito é, precisamente, promover uma ação concertada, de colaboração e convergência de todos os interesses e intervenientes com responsabilidade e valias no setor, adaptando e adequando o que foram ontem, são hoje e pretendemos que sejam amanhã, os desafios e respostas da Região Demarcada do Douro e deste nosso património nacional que são o vinho do Douro e do Porto”, acrescentou o ministério.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, defendeu recentemente, em São João da Pesqueira (Viseu) uma revisão célere do quadro regulamentar da região demarcada do Douro, que tem perto de um século, apontando à necessidade de ajustar essa regulamentação à “realidade de hoje e de amanhã”.

Através de um documento intitulado “O Douro merece melhor”, um grupo de pessoas ligadas à região lançou um abaixo-assinado, que conta com mais de mil assinaturas e que defende uma reforma urgente do quadro regulamentar da região, imutável há quase 100 anos, alertando para consequências a nível do preço das uvas e na sustentabilidade económica dos viticultores.

 

Pode ver também

O município de Sátão iniciou recolha porta a porta de materiais para reciclagem

O município de Sátão iniciou a recolha porta a porta de materiais para reciclagem junto …

Comente este artigo