Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Mangualde entrou na rede dos Centros Locais de Apoio à Integração de Migrantes

Mangualde entrou na rede dos Centros Locais de Apoio à Integração de Migrantes

Portugal deverá ter a funcionar, até ao final do ano, 155 Centros Locais de Apoio à Integração de Migrantes (CLAIM), disse a ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes.

Em Mangualde, foi celebrado o protocolo de colaboração entre o município e o Alto Comissariado para as Migrações, que vai permitir a entrada em funcionamento de um Centro Local de Apoio à Integração de Migrantes (CLAIM).

“Atualmente são 150 centros de apoio à integração de migrantes que existem espalhados por todo o país. Na região Centro, são 36, entre os quais o de Mangualde, que trabalharão a partir de agora em rede para que possa ser feita uma melhor política de integração, coesão territorial e também coesão social”, realçou Ana Catarina Mendes.

Segundo a ministra, o CLAIM de Mangualde tem “particular importância”, uma vez que o concelho tem “um conjunto muito significativo de população imigrante que já está hoje bem inserida na sociedade, mas continua a precisar de respostas”.

Ana Catarina Mendes garantiu que o Governo está empenhado em cumprir objetivos relacionados com a língua (para que todos se consigam entender), com a documentação (para que estejam legalizados e sejam “cidadãos de pleno direito”) e com o número de Segurança Social (para que facilmente se integrem no mercado de trabalho).

“Não foi por acaso que, mais uma vez, nas Nações Unidas, Portugal foi distinguido como um dos países que melhor acolhem, que melhor integram aqueles que escolhem o território para viver”, realçou a Alta-Comissária para as Migrações, Sónia Pereira,

O presidente da Câmara de Mangualde, Marco Almeida, considerou que, a partir de agora, o seu concelho fica “ainda mais capacitado”, com “um serviço e uma equipa dedicada ao acolhimento e integração de pessoas migrantes”, dando uma resposta especializada e de proximidade, complementada pelos serviços de ação social do município.

O autarca lembrou que “a diversidade cultural é uma das riquezas que os migrantes trazem, mas não é a única”.

“Muitas vezes é esquecido que os migrantes que vêm para Portugal e aqui empreendem atividade profissional também contribuem para a vida do país como um todo”, afirmou Marco Almeida, acrescentando que é o momento de acolher “quem precisa e quem olha para Portugal como uma oportunidade de vida”.

Os CLAIM têm como missão apoiar todo o processo de acolhimento e integração de pessoas migrantes, articulando com as diversas estruturas locais e promovendo a interculturalidade a nível local.

Estes serviços prestam apoio e informação geral em diversas áreas, como regularização, nacionalidade, reagrupamento familiar, habitação, retorno voluntário, trabalho, saúde, educação, entre outras.

 

Pode ver também

Águas do Norte investe 1,5 milhões de euros em água e saneamento em Cinfães

A Águas do Norte vai avançar com uma empreitada no valor de 1,5 milhões de …

Comente este artigo