Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Legislativas: o presidente do Volt Portugal disse em Viseu, ter como meta a entrada no Parlamento

Legislativas: o presidente do Volt Portugal disse em Viseu, ter como meta a entrada no Parlamento

O presidente do Volt Portugal, Tiago Matos Gomes, disse esta quinta-feira em Viseu que o partido está numa maratona e não num sprint e manifestou o desejo de alcançar a “meta antecipada” nas legislativas de dia 30 com a entrada no parlamento.

“O Volt Portugal foi fundado como um movimento e estamos numa maratona, não estamos num sprint, e esperamos que a meta para entrar para o parlamento português seja já no dia 30, que a meta seja antecipada, mas se não for cá continuaremos a dar o nosso melhor, as nossas ideias, a fazer as nossas propostas, porque sabemos que as nossas propostas são as melhores para a Europa e para Portugal”, defendeu Tiago Matos Gomes.

Numa arruada na cidade de Viseu, capital do distrito a que o presidente do Volt e candidato por Lisboa deu esta quinta-feira atenção, Tiago Matos Gomes admitiu que o dia foi para “dar a conhecer o partido, dar a conhecer a Tânia [Campos], candidata e cabeça de lista” por este círculo eleitoral, para “ir implementando aos poucos” o Volt.

“É muito injusto para os partidos que não têm representação parlamentar, [porque] têm uma visibilidade muito menor, e esperamos que a lei eleitoral no futuro seja alterada para dar visibilidade a todos os partidos”, considerou.

Tiago Matos Gomes admitiu que, “ainda assim, cada vez mais portugueses” conhecem o projeto do partido e “cada vez mais portugueses estão a aderir” às ideias do Volt, o que faz com que o líder esteja “confiante num resultado bastante positivo no dia 30”.

Sobre a decisão encontrada pelo Governo para o voto dos cidadãos em isolamento profilático devido à pandemia de Covid-19, Tiago Matos Gomes disse que “não é a forma ideal”, mas “um mal menor”.

“É um risco. O Governo devia ter planeado isto há mais tempo, não foi por falta de aviso, incluindo do Volt. Nós, já nas presidenciais, tínhamos referido esse problema e houve claramente uma falta de planeamento e aqui o Governo esteve mal”, apontou.

A comitiva parou junto à Sé de Viseu para fazerem o “tradicional filme” que fazem nas cidades por onde passam, onde registaram a “vontade de conhecer os problemas do interior para os levar ao Parlamento”, assim como “os desafios das empresas nacionais e internacionais” com sede na região.

 

Pode ver também

Padre de Viseu vai ser julgado por tentativa de coação sexual e aliciamento de menor

O padre Luís Miguel Costa vai ser julgado por tentativa de coação sexual e aliciamento …

Comente este artigo