Home / Notícias / Lamego e Tarouca ligados pelo Caminho dos Monges a partir de quinta-feira

Lamego e Tarouca ligados pelo Caminho dos Monges a partir de quinta-feira

Os municípios de Lamego e Tarouca vão, a partir de quinta-feira, ficar ligados pelo Caminho dos Monges, um percurso pedestre com cerca de 41 quilómetros, durante o qual é visível o legado da ordem cisterciense no Vale Varosa.

“Podemos ter um conjunto de experiências ao longo do caminho, que não é para se fazer a correr, sem se apreciar”, avançou o vice-presidente da Câmara Municipal de Tarouca, José Damião.

Segundo o autarca, o Caminho dos Monges – que liga estes dois concelhos do distrito de Viseu e assenta nos pilares da cultura, do património, da natureza e da gastronomia – é “para se sentir” com calma.

“E, acima de tudo, para se fazer com a sensação de que estamos noutros tempos, a viver séculos atrás”, considerou.

Representando um investimento de mais de 400 mil euros, a empreitada do Caminho dos Monges foi financiada em 65% pelo Turismo de Portugal, através da Linha de Apoio à Valorização Turística do Interior. O restante valor foi assegurado pelos municípios de Lamego e Tarouca.

A partir de quinta-feira, “o percurso pedestre abre ao público para ser usufruído em todo o seu esplendor, com o objetivo de atrair e fixar os turistas no território e, simultaneamente, potenciar o desenvolvimento da economia local”, sublinham as autarquias, em comunicado.

Este é o primeiro percurso pedestre de grande rota associado diretamente a núcleos arquitetónicos da Ordem Monástica de Cister, situado nas regiões Vinhateiras do Távora-Varosa e do Douro.

Com 21,2 quilómetros no concelho de Tarouca e 19,8 quilómetros no concelho de Lamego, o Caminho dos Monges representa um projeto intermunicipal de ecoturismo cultural, que nasceu da união de esforços dos dois municípios.

Segundo o comunicado, “no total, estão presentes 27 pontos de interesse, só no que respeita a património edificado”.

“No entanto, é também através da grande diversidade de fauna, flora, parques ribeirinhos e da possibilidade de degustação das melhores iguarias do território – como são exemplos os espumantes do Vale do Varosa, de Tarouca e Lamego, os vinhos do Porto e os vinhos de mesa do Douro – que o Caminho dos Monges se torna um projeto tão enriquecedor”, sublinhou.

Para os dias 16 e 23 de abril estão a ser organizadas caminhadas no concelho de Tarouca e Lamego, respetivamente, que incluem almoço convívio e cuja inscrição é gratuita.

 

Pode ver também

Viseu: Obras na feira semanal vão avançar este ano

As obras de requalificação do recinto da feira semanal deverão arrancar ainda este ano 2024, …

Comente este artigo