Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Viseu. Família vive em casa sem condições no Bairro de Paradinha

Viseu. Família vive em casa sem condições no Bairro de Paradinha

Uma família com quatro crianças habita num apartamento no Bairro de Paradinha, concelho de Viseu, com sérios problemas de humidade, denuncia a Comissão Coordenadora Concelhia de Viseu do Bloco de Esquerda.

A família é composta por um casal, quatro filhos, tendo o mais velho quinze anos, e uma filha com apenas quatro anos. As duas crianças com idades intermédias sofrem de distrofia muscular, tendo de se deslocar em cadeira de rodas.

A família mudou-se para a habitação social de tipologia T3 em 2015 a título provisório. Em 2020 continuam no mesmo local, com a casa cada vez menos habitável devido a problemas de humidade, que tornam a casa de banho negra, mesmo após uma intervenção há apenas alguns meses.

Mas o problema não se esgota aí estendendo-se a todas as divisões, conforme as fotografias registadas pelo Bloco de Esquerda. Há madeira de portas a apodrecer, paredes por onde escorre água quando chove, estuque a cair, colchões a ficarem inutilizáveis, havendo mesmo um dos quartos onde já ninguém consegue dormir.

Ao longo destes anos, são vários os relatórios médicos de acompanhamento das crianças com distrofia muscular a indicar que as mesmas necessitam de condições de habitabilidade para serem devidamente acompanhadas. Como são vários os pedidos de nova habitação feitos pela família à Habisolvis – Empresa Municipal de Habitação Social de Viseu, responsável pela gestão e manutenção da habitação social do município. Apesar dos pedidos, da situação se arrastar há anos, conforme documentação detida pela família, e de ter tendência a agravar-se, ainda não há solução à vista.

O Bloco de Esquerda questionou ao executivo da Câmara Municipal de Viseu e a Gerência da Habisolvis, se têm conhecimento da situação; em caso afirmativo, que esforços já foram feitos no sentido de solucionar o problema de humidade; porque motivo a família continua desde 2015 na habituação que terá sido atribuída a título provisório; porque motivo ainda não foi atribuída a esta família uma nova habitação com condições de habitabilidade.

 

Pode ver também

Incêndio numa habitação em Moimenta da Beira desaloja casal

Um casal septuagenário ficou esta sexta-feira desalojado em Carapito, concelho de Moimenta da Beira, após …

Comente este artigo