Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Dois milhões de euros para novo lar de idosos em Barreiro de Besteiros, Tondela

Dois milhões de euros para novo lar de idosos em Barreiro de Besteiros, Tondela

A União de Freguesias do Barreiro de Besteiros e Tourigo, no concelho de Tondela, espera arrancar no início de 2023 com a construção de um lar de idosos, cujo investimento total deverá ultrapassar dois milhões de euros.

A nova Estrutura Residencial para Pessoas Idosas (ERPI) resulta de uma candidatura da União de Freguesias do Barreiro de Besteiros e Tourigo ao Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), no valor de 1.721.597 euros, referente à obra de construção civil.

“Vai decorrer o concurso público e é um processo moroso, que ainda se pode tornar mais moroso se houver reclamações. Mas estou a apontar que, no início do próximo ano, o processo administrativo possa estar concluído e possamos estar em fase de adjudicação da obra”, disse à agência Lusa o presidente da união de freguesias, José Hélder.

Segundo o responsável, “as obras têm que estar prontas até maio de 2024, o que não é muito tempo para uma obra desta envergadura”.

José Hélder frisou que esta estrutura residencial para idosos, que terá 50 camas, “é muito precisa no concelho” de Tondela.

“Vem colmatar uma parte da falta que existe ao nível de estruturas residenciais para idosos”, frisou.

Entre técnicos, administrativos, auxiliares e outros profissionais, a nova estrutura residencial deverá criar “entre 20 e 25 postos de trabalho”, acrescentou.

A presidente da Câmara de Tondela, Carla Antunes Borges, sublinhou a importância de colaborar com as entidades que criam condições para apoiar os idosos, “fornecendo os apoios necessários para dar resposta aos investimentos de cada uma das instituições”.

Segundo a autarca, as instituições “contribuem também para a dinâmica económica no concelho, através da manutenção e a criação de novos postos de trabalho”.

A ERPI aproveitará instalações que inicialmente se destinavam a um centro de dia.

Os 1.721.597 euros são a comparticipação máxima do PRR referente à obra de construção civil, sendo que os custos da elaboração do projeto (arquitetura e execução), do valor do IVA e de todo o equipamento necessário ao funcionamento da estrutura terão de ser suportados pela união de freguesias.

José Hélder referiu à Lusa que a obra deverá facilmente ultrapassar os dois milhões de euros, mas que se trata de “valores previsíveis”.

O objetivo é criar “um lugar onde os utentes possam sentir-se em casa, mas com todas as comodidades, e estarem acompanhados”.

O local onde nascerá a ERPI fica afastado de fontes de ruído e poluição e insere-se numa área habitacional de baixa densidade construtiva.

 

Pode ver também

Águas do Norte investe 1,5 milhões de euros em água e saneamento em Cinfães

A Águas do Norte vai avançar com uma empreitada no valor de 1,5 milhões de …

Comente este artigo