Home / Notícias / CIM Viseu Dão Lafões organizou 2.º encontro da rede europeia Econnecting sobre mobilidade sustentável

CIM Viseu Dão Lafões organizou 2.º encontro da rede europeia Econnecting sobre mobilidade sustentável

Participantes, de nove países europeus, partilharam experiências a propósito do tema “Territórios 30 Minutos e Estratégias para uma Mobilidade Humanizada”.
A mobilidade sustentável em zonas urbanas e rurais foi o tema central do 2.º encontro da rede europeia “Econnecting“, que aconteceu entre os dias 21 e 22 de fevereiro, em Viseu, São Pedro do Sul e Vouzela, numa organização da Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões.O encontro reuniu, durante dois dias, participantes de nove países europeus para uma partilha de ideias e experiências a propósito do Programa de Cooperação Territorial Europeu URBACT, que tem como objetivo promover o desenvolvimento sustentável nas cidades da Europa.A sessão de abertura do encontro contou com as boas-vindas de Nuno MartinhoSecretário Executivo da CIM Viseu Dão LafõesJoão Paulo GouveiaVice-Presidente da Câmara Municipal de Viseu, Nadia Carboni, da comunidade italiana de Romagna Faentina, líder da rede Econnecting, e Roland KrebsLead Expert do programa URBACT.Na ocasião, Nuno Martinho, Secretário Executivo da CIM Viseu Dão Lafões, salientou a aposta da CIM Viseu Dão Lafões na mobilidade. “A CIM tem tido a capacidade de se envolver em projetos indutores de desenvolvimento regional e de coesão social e territorial, a nível nacional e europeu. Neste momento, a CIM está presente, a liderar ou como parceira, em nove projetos internacionais, em áreas tão importantes como a proteção civil, a floresta, a economia circular ou as alterações climáticas”, sublinhou.Este projeto Econnecting, em específico, “é estruturante, uma vez que se dedica à mobilidade entre as áreas urbanas e rurais, um tema que nos é muito caro, até pelas características demográficas da região”, acrescentou Nuno Martinho, lembrando que “a CIM tem dado passos importantes para que os seus 14 municípios tenham mais e melhor mobilidade na região”, nomeadamente a Plataforma de Mobilidade Inteligente, que agrega o serviço de transporte flexível “Ir e Vir”, muito importante para a coesão social e territorial, e outros serviços. “Colocamos a pessoa no centro da política pública, preocupando-nos com as necessidades de quem vive, trabalha, visita e investe na região”, concluiu.João Paulo Gouveia destacou o trabalho realizado pela autarquia de Viseu ao nível da mobilidade. Viseu é a principal cidade portuguesa fora do litoral e tem uma posição geográfica de centralidade, passando por aqui a maioria das pessoas e bens da região. Na área da mobilidade, temos um sistema robusto de transportes, que leva as pessoas da periferia para o centro da cidade e, dentro da cidade, 23 linhas circulares urbanas, além de um funicular de apoio e ciclovias urbanas que, em conjunto com as Ecopistas do Dão e do Vouga, estimulam as pessoas a andar a pé e de bicicleta”, salientou. “Esta mobilidade é fundamental, mas há, ainda, um trabalho importante a fazer, que é sensibilizar as pessoas para caminharem e usarem o transporte público”, acrescentou.Por parte da rede Econnecting, Nadia Carboni salientou a importância do encontro. “Este projeto enfrenta novos desafios, que vamos discutir aqui. Cerca de 80 por cento da Europa é constituída por vilas e aldeias, por isso as ligações entre as comunidades urbanas e rurais são um desafio particularmente importante”, considerou. “Um dos aspetos essenciais do Econnecting é ter como base a partilha das boas práticas por parte dos parceiros. Por isso, estamos muito interessados em aprender sobre as boas práticas que Viseu Dão Lafões pode trazer, nomeadamente em relação à ideia dos territórios de 30 minutos”, acrescentou.Roland Krebs mostrou-se satisfeito por se trocarem opiniões sobre um assunto tão importante. “Em conjunto, vamos refletir sobre a forma como podemos criar soluções para as ligações rurais-urbanas. Estamos muito felizes por ter a região Viseu Dão Lafões como parceira, porque podemos aprender com ela, com base na forma como consegue organizar a mobilidade entre 14 municípios. Esperamos contribuir também com novas ideias, que sejam úteis para a região”, frisou.A rede “Econnecting – Comunidades Mais Verdes e Mais Próximas” junta parceiros de nove cidades e regiões europeias, com o objetivo de impulsionar a mudança em direção a uma mobilidade sustentável. Financiada pelo programa europeu URBACT IV, a rede inclui parceiros da Eslovénia, Espanha, Estónia, Grécia, Hungria, Irlanda, Itália e Montenegro, além da CIM Viseu Dão Lafões. Programação do EventoO cenário do primeiro dia de trabalhos foi o Hotel Montebelo, em Viseu. A primeira manhã teve como grande destaque um painel sobre “Territórios 30 Minutos e Estratégias para uma Mobilidade Humanizada”. Este teve a participação de especialistas como Miguel Castro Neto (NOVA IMS), Nuno Cunha (Quadrilátero) e José Carlos Almeida (CIM Viseu Dão Lafões), que abordou o projeto de mobilidade a pedido “Ir e Vir”.Os trabalhos desenvolveram-se com sessões de grupo, proporcionando uma plataforma para a troca de experiências entre os diversos parceiros sobre os temas em discussão.Na manhã do dia 22, os participantes tiveram a oportunidade de conhecer de perto projetos em Vouzela e São Pedro do Sul, nomeadamente o serviço “Ir e Vir” e o sistema de bicicletas partilhadas de Viseu Dão Lafões. À tarde, teve lugar uma visita de estudo pela cidade de Viseu que teve paragem no EUROPE DIRECT Viseu Dão Lafões (Casa do Adro). O que são os “Territórios 30 Minutos”?Este encontro da rede Econnecting teve como assunto central o conceito de urbanismo “Territórios 30 Minutos”, que propõe que as pessoas possam aceder aos serviços essenciais do seu território em 30 minutos de deslocação, no máximo, usando meios de transporte sustentáveis, como a bicicleta ou os transportes públicos.Com isso, pretende-se promover a qualidade de vida, a coesão social e a sustentabilidade ambiental, reduzindo a dependência do automóvel e os seus impactos negativos. Alguns exemplos de serviços essenciais que devem estar acessíveis em 30 minutos são: saúde, educação, cultura, lazer, comércio, emprego e administração pública, entre outros. Sobre a Rede EconnectingA rede Econnecting concentra-se no desenvolvimento de soluções de mobilidade sustentável para superar a divisão entre zonas urbanas e rurais, promovendo a transição para transportes ecológicos. Os parceiros colaboram para conceber soluções inovadoras que garantam a inclusão e a acessibilidade a sistemas de transporte modernos, visando criar comunidades mais ecológicas e interligadas.

 

Pode ver também

“PALÁCIO DO GELO FASHION SHOW 2024”

Viseu, 22 de abril de 2024 – O Palácio do Gelo Shopping, em Viseu, celebrou …

Comente este artigo