Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Cidadãos decidem desenvolvimento de Viseu com ideias a concretizar até 2030
Almeida Henriques presidente da CM de Viseu

Cidadãos decidem desenvolvimento de Viseu com ideias a concretizar até 2030

O Município de Viseu está recetivo, durante um ano, a ideias e projetos de cidadãos que sejam concretizáveis até 2030.

Segundo Almeida Henriques, autarca de Viseu, “as pessoas não se podem limitar a votar nas eleições autárquicas de quatro em quatro anos, havendo outras fórmulas de participação”.

O objetivo do Fórum é que sejam os viseenses a apropriarem-se da sua própria estratégia e que não sejam os partidos políticos a condicionar a estratégia”, considerou Almeida Henriques.

O autarca acrescentou que “os partidos políticos são importantes na sociedade”, mas é importante “que a própria sociedade se aproprie do seu próprio desenvolvimento e que intervenha, mesmo que esteja fora”.

O fórum Viseu 2030, que foi apresentado, surge agora no sentido de definir propostas e ideias para o Portugal 2030, do ponto de vista da organização dos próximos fundos comunitários e para reinterpretar o papel de Viseu na região, no contexto económico, social, ambiental, cultural, debatendo 10 temas.

Educação, cultura, economia, agricultura, política urbana em segurança, tecnologias e qualidade de vida, desporto, ambiente, proteção civil, turismo e políticas públicas e instrumentos de financiamento são os temas definidos pela autarquia viseense a debater durante um ano.

Almeida Henriques quer que o Viseu 2030 debata a forma como os cidadãos viseenses querem evoluir no futuro e com que políticas” e isso deve ser feito “sem o condicionamento de um mandato” e “com o objetivo de promover a participação cívica, de debater o novo ciclo de políticas urbanas muito centradas na lógica da qualidade de vida”.

 

Pode ver também

Ministra da Defesa Nacional acompanha em Viseu atividades de divulgação das Forças Armadas

Programa contará também com a presença do Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas e do …

Comente este artigo