Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Câmara de Castro Daire lança portal com oito pacotes turísticos

Câmara de Castro Daire lança portal com oito pacotes turísticos

A Câmara de Castro Daire lançou o portal “visitcastrodaire”, no qual é possível encontrar oito pacotes turísticos com base, essencialmente, na natureza do concelho e na rota da transumância, uma tradição “muito genuína” na região.

“Hoje apresentamos a marca “visitcastrodaire” que está assente em três âncoras: o Rio Paiva, a Serra do Montemuro e as Termas do Carvalhal. (…) Daqui [do portal] sai o visitcastrodaire para quem quer 1.001 experiências” e que permite “efetuar reservas” e “conhecer e explorar” este território, disse o presidente da Câmara Municipal de Castro Daire.

Paulo Almeida revelou ainda que na plataforma estão “oito pacotes turísticos integrados”, que contemplam “um conjunto de experiências”, fruto de um trabalho do executivo municipal, que “tem apostado na inovação e diferenciação do posicionamento estratégico em termos de plano de desenvolvimento”.

“Esta estratégia passa muito pela criação de oferta turística, sobretudo, porque percebemos que podemos ser diferenciadores e acrescentar valor aos nossos recursos endógenos, gerando a riqueza necessário para a sua sustentabilidade”, acrescentou Paulo Almeida.

O vereador responsável pelo turismo, Pedro Pontes, anunciou que é possível encontrar pacotes virados para a “magia das termas”, a “aventura apaixonante do Montemuro”, os “caminhos e locais de culto” e para a “mítica estrada nacional l2 [EN 12]”, que, “por sorte, atravessa a espinha dorsal do concelho” e “muito traz” a Castro Daire.

As “tradições com história”, o “viver o Paiva” que tem “quilómetros de caminhos pedestres e de bicicleta nas margens”, o “extreme radical”, com base nos desportos radicais no rio (e não só), e a “experiência transumância” completam os oito pacotes disponíveis para “dois dias, duas pessoas, uma noite, 1.001 experiências”.

“Uma experiência na transumância é sensacional e é, provavelmente, o pacote turístico mais diferenciador que temos, porque realmente temos nas nossas mãos uma tradição e uma marca que é a última rota da transumância em que são personificadas as origens das nossas gentes e do nosso território”, destacou Pedro Pontes.

O vereador sublinhou que esta experiência, que é única, “é desenvolvida apenas entre 24 de junho e 24 de agosto, porque era neste enquadramento temporal que se desenvolvia a transumância” com a chegada dos rebanhos da Serra da Estrela em “busca de um pasto mais vistoso na Serra do Montemuro”.

“A nossa intensão é potenciar, em termos turísticos, esta tradição muito genuína com este programa em particular de [se poder] ser pastor por um dia. Quem nos visita pode ter acesso direto, com os pastores e com uma merenda”, com “um menu do pastor e da transumância”, desvendou.

Pedro Pontes referiu que o portal foi criação da Câmara Municipal de Castro Daire, assim como a sua gestão e que “haverá um operador na Câmara, que servirá de ponte aos operadores turísticos”, de modo a que este seja “o contributo” da autarquia, para que os operadores turísticos não tenham estes custos”.

O portal foi elogiado por participantes na sessão como o secretário executivo da Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões, Nuno Martinho, o presidente do Turismo Centro, Pedro Machado, e a secretária de Estado da Valorização do Interior, Isabel Ferreira.

“Os territórios do interior são um exemplo do que melhor pode haver para termos um turismo sustentável, porque são ricos em património natural, isso ficou evidente com a trilogia da montanha, das termas e do rio”, sustentou a governante.

Isabel Ferreira destacou também a riqueza da “história, do património histórico, do património cultural, da gastronomia e dos produtos tão diferenciados destes territórios e que vão muito para além do sol e praia”.

O candidato à Câmara Municipal de Viseu pelo partido Chega, Pedro Calheiros, disse que a honestidade é a base da sua candidatura e do trabalho a realizar na autarquia onde quer, pelo menos, eleger um mandato.

“Honestidade, escorreição de procedimentos, limpeza do que estiver estragado e montagem do que estiver bem” são os eixos do candidato do Chega, que sintetizou assim a sua “forma de atuar, quando chegar à Câmara Municipal de Viseu”.

Neste sentido, prometeu, de “forma bem simples”, fazer “um esforço grande para que seja feita uma limpeza de tudo o que está mal e de por tudo o que está bem” e, para isso, defendeu uma “inspeção criteriosa e justa aos gastos” autárquicos.

“Isto de pegar no dinheiro público e gastar a torto e a eito, não havendo mais do que um critério de uma ou duas pessoas que dizem que deve ser assim ou assado, não serve a ninguém. Os munícipes devem ter forma de controlar os gastos do município”, sustentou.

Isto, porque, acrescentou, a câmara “é feita para servir as pessoas e os munícipes” e nesse sentido deve ser gerida de forma “mais parcimoniosa e perfeita possível o hierárquico público” e, por isso, o lema da campanha é “servir de mãos limpas”.

A lista ainda está por definir, apesar de haver “um sem número de pessoas a quererem” integrar o projeto, afirmou Pedro Calheiros, que quer pessoas de diferentes áreas profissionais como, por exemplo, “especialistas na saúde, urbanismo ou desporto” e, por isso, ainda não fechou o grupo.

O candidato, vice-presidente da distrital do Chega, é natural de Mosteiro de Fráguas, no concelho de Tondela, onde foi criado na Quinta da Reguenga e educado até à idade de ingressar nos estudos liceais que fez, com uma fugaz passagem pelo Colégio Militar, nos colégios da Via-Sacra, em Viseu, e Tomás Ribeiro, em Tondela.

Pedro Calheiros fixou-se na cidade de Viseu em 1993, altura em que foi colocado, pela primeira vez, no Comando Territorial da GNR de Viseu e, atualmente, é coronel de Cavalaria da GNR, na situação de reforma”.

O candidato, nascido em 12 de julho de 1957 (63 anos), é casado e pai de três filhos.

À Câmara de Viseu concorrem às eleições autárquicas deste ano, previstas por lei, a acontecer no último trimestre, João Azevedo (PS), Pedro Calheiros (Chega), Fernando Figueiredo (Iniciativa Liberal), Francisco Almeida (CDU) e Manuela Antunes (BE).

Nas eleições autárquicas de 2017, o PSD conseguiu 51,74% dos votos (seis mandatos) e o PS 26,46% (três mandatos). O BE foi a quarta força política mais votada, com 4,79% dos votos.

 

Pode ver também

V.N.Paiva: Malhadinhas Clube Vai A Eleições

Quinta-feira, 1 de julho, pelas 18h30, vai realizar-se a Assembleia Geral da Associação Malhadinhas Clube …

Comente este artigo