Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Câmara amplia Centro de Recolha Animal de Mortágua

Câmara amplia Centro de Recolha Animal de Mortágua

Teve início a construção do novo Centro de Recolha Animal do Município de Mortágua. O pavilhão atualmente existente encontra-se também a sofrer obras de ampliação e requalificação.

O Centro destina-se ao alojamento temporário de animais errantes ou abandonados (cães), tendo como finalidade a sua posterior adoção.

Com a ampliação, o Centro passará a dispor de um total 24 boxes, das quais 18 com acesso ao exterior (zona de recreio). O projeto inclui uma área para recobro e outra para quarentena, e um Gabinete Veterinário que assegura os cuidados de vacinação e desparasitação. A capacidade de alojamento situar-se à entre 50 a 80 animais, dependendo do porte dos animais.

Os edifícios terão cobertura com isolamento térmico e ventilação dinâmica (além da ventilação natural), proporcionando as melhores condições de conforto e bem-estar animal.

O Centro de Recolha procura responder a necessidades concretas e objetivas. Por um lado, assegurar condições de controlo e vigilância sanitária (contágio da raiva e outras doenças), de controlo da população de animais errantes; por outro, garantir condições de saúde e bem-estar animal, e promover a adoção responsável.

O presidente da Câmara Municipal, Júlio Norte, refere que este investimento tem como objetivo dar resposta às necessidades resultantes da nova legislação em vigor referente à defesa e proteção de animais abandonados, ao que acrescenta razões éticas e culturais a que o Município é sensível, e que definem uma sociedade desenvolvida e civilizada. “O Centro de Recolha Animal do Município de Mortágua terá toda a dignidade e qualidade para prestar um serviço adequado ao bem estar e às principais necessidades de conforto dos animais”, afirma.

Segundo Júlio Norte, o abandono de animais é uma triste situação que permanece na nossa sociedade. “Antes de mais é um ato cruel, desumano e condenável, mas constitui ainda a posterior um problema de saúde pública. Daí a importância de existir esta resposta, e simultaneamente, sensibilizar e incentivar para a adoção destes animais, proporcionando-lhes uma família de acolhimento e uma nova vida ”.

 

Pode ver também

Covid-19: Ordem dos Médicos preocupada com a capacidade de resposta do Centro Hospitalar Tondela-Viseu

A Ordem dos Médicos está preocupada com a capacidade de resposta do Centro Hospitalar Tondela-Viseu …

Comente este artigo