Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / APP de “matchmaking empresarial” pretende conectar empresas de Viseu e do continente africano

APP de “matchmaking empresarial” pretende conectar empresas de Viseu e do continente africano

Dá pelo nome de UNIO (https://unioapp.pt/) e apresenta-se como uma APP de “matchmaking empresarial”. A iniciativa é da Embaixada de Portugal no Senegal e visa juntar vontades e facilitar negócios, encontrar empregos e aproximar pessoas. A APP já tinha sido anunciada por Vítor Sereno, Embaixador de Portugal em Dacar, no workshop “Coesão territorial, recuperação da atividade económica e atração de investimento”, realizado em novembro passado, no âmbito do Fórum Viseu 2030 – 99 Ideias para o Futuro, movimento de reflexão e debate cívico promovido pelo Município de Viseu.

Vítor Sereno foi o convidado especial da sessão dedicada à área Económica, tendo tido a oportunidade de debater com vários empresários e personalidades viseenses, como José Couto, Presidente do CEC e da Vissaium XXI, João Cotta, da AIRV, João Mira Santiago, da BizDirect, Carlos Alegria, da Central de Biomassa de Viseu, Gonçalo Costa Andrade, da Softinsa/IBM, Bruno Andrade, da CUF, Rui Gidro, da Delloite, entre outros.

A APP UNIO foi então apresentada ao auditório de Viseu e, nesse momento, lançado o desafio às empresas viseenses para potenciarem a relação entre a região e o Senegal por via desta ferramenta. 

Para participarem, as empresas viseenses, senegalesas e outras devem inscrever-se na APP e inserir os seus dados (contactos, área de negócios, entre outros), serviços e necessidades.

Desta forma, passam a ter automaticamente contacto com aquelas que estejam a disponibilizar serviços semelhantes ou a precisar de vagas de trabalho.

Caso exista um match entre empresas, os responsáveis podem depois, através de uma sala de chat, conversar, trocar contactos e experiências e a partir daí potenciar parcerias e negócios. 

No fundo, trata-se de uma ponte digital entre Portugal e o Senegal, e os outros países da África Ocidental. A aplicação será apresentada às empresas através da base de dados da Aicep, que será um parceiro de divulgação. Já a Câmara de Comércio Portugal-Senegal será uma peça fundamental no terreno. Vítor Sereno espera contar com centenas de inscrições nas próximas semanas. A UNIO contará também com uma Bolsa de Emprego Lusófona, que vai permitir a apresentação de candidaturas de emprego a empresas nacionais ou senegalesas que dominem o português.

O diplomata renova agora o desafio às empresas viseenses e convida-as a inscreverem-se na UNIO.
Vítor Sereno, natural de Coimbra, tem uma carreira internacional de relevo, tendo representado Portugal em inúmeros países. Foi professor em diferentes instituições de Ensino Superior e viu a sua experiência reconhecida com diversas distinções a nível nacional e internacional.

Em 2013, foi considerado “Personalidade do Ano” pela Associação de Jovens Empresários Portugal-China” e, em 2019, ganhou o Prémio “Francisco de Melo Torres”, atribuído pela Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa (CCIP) para o diplomata económico do ano.

Tem a Grande Cruz da Ordem do Mérito atribuída por Sua Excelência o Presidente da República, quatro louvores governamentais, o Título Honorífico de Prestígio atribuído pelo Governo da R.A.E. de Macau e é Comendador da República Federal da Alemanha.

Preparar Viseu para o futuro
“O Viseu 2030 assume-se como uma bússola do futuro local e visa debater e identificar as prioridades dos viseenses para a cidade, o concelho, para a sua região no horizonte da próxima década”, explicava António Almeida Henriques, antigo Presidente da Câmara Municipal de Viseu na altura do lançamento da iniciativa. 

O Viseu 2030 tem quatro grandes objetivos: promover a participação cívica da comunidade no planeamento estratégico de Viseu; debater um novo ciclo de políticas públicas locais, regionais e nacionais de promoção da qualidade de vida para todos; definir propostas e ideias relevantes para apresentação no Portugal 2030; e projetar e reinterpretar o papel de Viseu enquanto cidade-região, nos planos económico, social, ambiental e cultural. Tendo como pano de fundo a resposta à crise provocada pela pandemia, o objetivo é preparar o concelho de Viseu para o futuro.

 

Pode ver também

Autárquicas 2021: Vila Nova de Paiva – Paulo Marques – Apresentação Oficial da Candidatura

Na tarde deste sábado, 18 de setembro, junto à sede de campanha e com vista …

Comente este artigo