Home / Notícias / Há 50 anos perdeu-se uma vida e a Câmara Municipal de São Pedro do Sul num incêndio

Há 50 anos perdeu-se uma vida e a Câmara Municipal de São Pedro do Sul num incêndio

O antigo edifício franciscano de S. José localiza-se no centro da cidade de S. Pedro do Sul e, actualmente, é composto por três corpos: a igreja, os claustros e os Paços do Concelho. Até 1967, o corpo principal do imóvel albergava vários serviços públicos: a Câmara Municipal, a Administração do Concelho, o Tribunal de Justiça, Registo Civil e Predial e a repartição das Finanças.

Na noite de 20 de Abril de 1967, a população da cidade foi sobressaltada por um pavoroso incêndio que teve início nos Paços do Concelho. As pessoas saíram de casa e correram para o largo do Município com as mãos na cabeça e as palavras:
– A Câmara está a arder! A Câmara está a arder!
Foi um Deus nos acuda.

Os bombeiros, em poucos minutos, subiram a rua de Camões e começaram a apagar o fogo, auxiliados pela boa vontade de um grupo de cidadãos que iam fazendo o que podiam: apagavam as chamas, acarretavam água, abriam caminho, salvavam documentação…

Mas, como o incêndio teve origem no sítio do arquivo municipal (o sótão), com muitas madeiras velhas e secas, imensa documentação em papel e outro material altamente inflamável, o edifício rapidamente tornou-se num braseiro, com línguas de fogo a sair pelas janelas e a altearem-se ao telhado, reduzindo tudo a fumo e cinza e desmoronando-se nalgumas dependências, apenas se salvando a parte dos claustros e da igreja.

A quase totalidade do valioso arquivo histórico municipal esfumou-se em poucos minutos, assim como os arquivos das outras repartições públicas que funcionavam no mesmo corpo.

E estas perdas não foram o pior. O fatídico incêndio fez uma vítima mortal: o jovem Manuel Ferreira Nunes (Farreca), que sucumbiu na sua tarefa de abnegado cidadão em prol do bem comum.

Mais recentemente, à memória desse bravo cidadão, foi atribuído o nome Manuel Ferreira Nunes (Farreca) à rua que do Largo S. Sebastião segue até à rua António Correia de Oliveira.

O Presidente da Câmara Municipal de então era o senhor inspector Hildebrando Pinho de Oliveira, que, de forma enérgica, empenhou tempo e meios para, nos meses subsequentes ao trágico incêndio, reconstruir e modernizar o conjunto danificado.

Hoje, completamente ocupado pelos serviços da Câmara Municipal, constitui-se como o magnífico e orgulhoso edifício dos Paços do Concelho de S. Pedro do Sul.

 

Pode ver também

Vários concelhos do distrito de Viseu em risco muito elevado de incêndio devido ao calor

Para esta quinta-feira, 18 de julho, o IPMA (Instituto Português do Mar e Atmosfera) prevê …

Comente este artigo