Tondela e o património arqueológico perdido nas áreas ardidas pelos incêndios – Alive FM 89.9 FM – Viseu
Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Tondela e o património arqueológico perdido nas áreas ardidas pelos incêndios

Tondela e o património arqueológico perdido nas áreas ardidas pelos incêndios

Os incêndios de 15 e 16 de outubro deixaram grande parte do concelho de Tondela queimado. Não só foram destruídas vidas, empresas, casas, floresta, animais… como desapareceu grande parte do património arqueológico do concelho.

Património arqueológico como a Estação de Arte Rupestre de Molelinhos, a Anta da Arquinha da Moura, a Estela-menir de Caparrosa, as Necrópoles do Caramêlo e da Mazugueira, os Monumentos das Tecedeiras, a Mamoa do Marco da Anta, a Necrópole da Pata do Cavalo, o Vale Travesso e a Alagoa.

Por outro lado, o fogo deixou visíveis outros locais, de interesse arqueológico, que necessitam de ser salvaguardados. Isto porque, para a autarquia, representam “testemunhos únicos das comunidades que há milhares de anos ocuparam o território”.

Por esse motivo, os técnicos do Gabinete de Património Cultural da Câmara de Tondela têm delimitado com fita sinalizadora vermelha as áreas onde vão identificando novos vestígios arqueológicos e as árvores que estão a ser abatidas pelos madeireiros.

“Trata-se de uma solução de recurso quando se desconhecem os proprietários detentores dos bens patrimoniais”, explica a autarquia.

Para não danificar nada que possa vir a ser valioso… o município apela a todos que encontrem estas fitas, que entrem em contato com a câmara para que deste modo se possa conciliar a atividade agrícola/florestal sem danificar o património existente.

 

Pode ver também

Jovem morre afogado na barragem da Aguieira

Um jovem foi encontrado morto às 00:30 de hoje depois de se ter afogado na …

Comente este artigo