Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Relatório: Empenho do piloto originou a queda do helicóptero em Castro Daire

Relatório: Empenho do piloto originou a queda do helicóptero em Castro Daire

O empenho do piloto em cumprir a missão de combate ao incêndio, ignorando o risco de voar próximo de cabos de alta tensão, originou a queda do helicóptero, em agosto de 2017, em Castro Daire, Viseu, concluiu a investigação.

O piloto, de 51 anos, morreu na sequência da queda, após o helicóptero embater em cabos de alta tensão ativos e se incendiar no solo, quando combatia um incêndio florestal na freguesia de Cabril, a 20 de agosto do ano passado.

O relatório final do Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários (GPIAAF), a que a agência Lusa teve acesso, refere que, “apesar de o fogo florestal deflagrar muito próximo das linhas de alta tensão”, o piloto, português e com 965 horas de experiência de voo, após desembarcar a equipa de cinco bombeiros num local seguro no topo do monte, “decidiu prosseguir com a missão” de combate ao incêndio.

O fogo deflagrava numa floresta de eucaliptos, num desfiladeiro entre dois montes e uma linha de transporte de energia de alta tensão, provenientes dos aerogeradores [ventoinhas] próximos e que cruzavam o vale.

A causa provável determinada pelos investigadores para o acidente “foi o embate do rotor de cauda com os cabos de alta tensão” no momento em que o piloto voava “intencionalmente a baixa altitude durante a operação de combate ao incêndio florestal”.

O relatório final conta que o helicóptero descolou às 10:52 de 20 de agosto da base instalada na vila de Armamar, distrito de Viseu, levando a bordo uma equipa de cinco bombeiros.

 

Pode ver também

Obras na sede da Banda Musical de Penalva do Castelo orçadas em 100 mil euros

Infiltrações no telhado, humidade e a falta de salas para ensaios, no edifício da coletividade …

Comente este artigo