Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / PSA de Mangualde começa a produzir Opel Combo

PSA de Mangualde começa a produzir Opel Combo

Unidades de pré-série do grupo Peugeot-Citroën começaram a ser montadas três meses antes do início da produção em série, marcado para outubro.

12 anos e meio depois, os veículos da Opel voltaram a ser produzidos a partir de Portugal. A fábrica do grupo Peugeot-Citroën de Mangualde iniciou, na quarta-feira, a montagem do veículo comercial Opel Combo, com a saída da primeira unidade em pré-série. A produção em série deverá iniciar-se em outubro, segundo uma nota publicada na página oficial da fábrica do distrito de Viseu.

“Esta pré-série assinala o início dos testes em linha para verificar se o processo está preparado ao nível dos sistemas informáticos, meios, peças e formação”, refere a unidade de produção do grupo PSA em Mangualde. A fábrica do grupo liderado por Carlos Tavares vai produzir o Opel Combo nas variantes comercial e de passageiros

Na primeira semana de setembro, irá decorrer a segunda fase de pré-séries do Opel Combo, em que serão montadas 12 unidades. O ritmo de produção irá aumentar até ao início da montagem em série, agendado para outubro. Nessa altura, este modelo da Opel irá representar 12% da produção na fábrica.

Portugal, Espanha, França e Itália serão os quatro principais mercados do Opel Combo, que será produzido em conjunto com a unidade de Vigo, tal como já acontece com a Citroën Berlingo e a Peugeot Partner.

A PSA Mangualde assinala ainda que “este novo produto vai possibilitar uma maior estabilidade e flexibilidade dos volumes de produção, para responder a um mercado automóvel volátil e cada vez mais exigente.

A possibilidade de a PSA Mangualde produzir o Opel Combo foi admitida pelo diretor-geral da fábrica, José Maria Castro, em entrevista ao Dinheiro Vivo e à TSF. “Não há nada que impeça a produção do Opel Combo em Portugal. Temos de fazer alguns trabalhos e investimentos, mas nada crítico nos impede de fazer o carro”, revelou o gestor espanhol no final de janeiro.

O Combo foi precisamente o último veículo produzido pela antiga fábrica da Opel em Portugal, na Azambuja, que fechou em dezembro 2006.

Arranque no meio de greve

O início da produção do Opel Combo ocorre num momento em que os trabalhadores da fábrica de Mangualde estão a fazer greve ao trabalho aos sábados até ao final do ano. Os operários exigem negociar com a administração um novo regime de banco de horas. A administração já ameaçou fechar a unidade do distrito de Viseu se não houver um regime de trabalho flexível.

Desde 13 de julho e até ao final deste mês, os operários estarão seis dias consecutivos, na linha de montagem, com turnos diários de até 10 horas. Em troca, a PSA Mangualde diz que vai pagar um prémio extraordinário de 17 euros por cada sábado de trabalho a mais. Este cenário vai repetir-se em agosto: apesar de a fábrica parar três semanas, será necessário trabalhar nos sábados e domingos, na semana antes e depois da pausa de Verão. Por esses quatro dias a mais, a PSA Mangualde compromete-se a pagar um prémio extraordinário de 50 euros.

Nos primeiros seis meses de 2019, a PSA Mangualde produziu 38 mil automóveis, mais 15,1% do que no mesmo período do ano passado (33 mil unidades). Desde abril de 2018, a fábrica do grupo liderado por Carlos Tavares labora com três turnos diários de produção.

 

Pode ver também

Nove anos de prisão efectiva para mulher acusada de burlar cidadãos franceses

As quatro pessoas acusadas de sequestro e burla a cidadãos franceses foram condenadas no Tribunal …

Comente este artigo