Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / PJ admite ter encontrado partes dos corpos da vítimas de Avões a 600 metos
Foto CM
Foto CM

PJ admite ter encontrado partes dos corpos da vítimas de Avões a 600 metos

Foram retomadas esta manhã as buscas pelos corpos das vitimas da explosão na fábrica de pirotecnia em Avões / Lamego.

Ao terceiro dia a PJ admite ter encontrado partes dos corpos das oito pessoas que estavam no local na altura da explosão.

Os últimos restos mortais foram encontrados na quarta-feira, a mais de 600 metros do foco da explosão, pelo que o perímetro das buscas tem sido alargado, para que as equipas de resgate no terreno possam progredir com segurança, adiantou esta manhã Miguel David Comandante Operacional Distrital de Viseu.

A explosão foi de uma dimensão fora do normal o que obriga a que tenha de ser batida uma grande área de terreno para a recolha de vestígios biológicos.

Esta quinta-feira, encontram-se 50 operacionais no terreno a proceder às operações, um número inferior ao de quarta-feira, de 60 efetivos da Polícia Judiciária, bombeiros, INEM, GNR (com várias valências), Autoridade Nacional de Proteção Civil e serviços municipais de proteção civil, um efetivo adequado salienta Miguel David.

Tenente Coronel Victor Rodrigues, comandante territorial da GNR de Viseu salienta que os operacionais no terreno estão a progredir no sentido de encontrar as duas pessoas ainda desaparecida, este é no entanto um trabalho que tem de ser feito com muita segurança.

O municipio de Lmego decretou 3 dias de luto municipal que se vai estender as todas as freguesias do concelho, a autarquia está também a disponibilizar apoio psiciologico às famílias das vitimas

Os corpos das seis vítimas mortais já foram transportados para o Instituto de Medicina Legal do Porto, para serem feitas às perícias legais.

 

Pode ver também

hospital

Festival de Jazz de Viseu passou pela Pediatria do Hospital São Teotónio

“Gostávamos muito de levar o Festival de Jazz de Viseu à Pediatria!”. Foi esta a …

Comente este artigo