Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Lamas e cinzas retiradas de açude contaminam rio Alfusqueiro em Vouzela

Lamas e cinzas retiradas de açude contaminam rio Alfusqueiro em Vouzela

O grupo parlamentar Os Verdes diz estar preocupado com o desassoreamento realizado no açude de Malhada do Cambarinho, no concelho de Vouzela, na sequência dos incêndios de outubro de 2017.

Numa pergunta ao Governo, que o deputado José Luís Ferreira entregou na Assembleia da República, é referido que o açude se localiza na serra da Penoita (distrito de Viseu), que foi violentamente atingida pelas chamas.

“As cinzas e os próprios sedimentos que resultaram da erosão, acentuada após a eliminação da vegetação, foram arrastados, assoreando a represa”, referem Os Verdes.

Segundo o grupo parlamentar, a intervenção de desassoreamento entretanto feita “levanta preocupações pelo facto de o material retirado ser maioritariamente composto por cinzas”.

Os Verdes referem ter constatado no local que “as lamas e cinzas retiradas do açude estavam a ser colocadas nas proximidades, num dos sítios (a jusante) na envolvente de uma captação de água que servia parte da freguesia”, mas que terá sido desativada.

Além da preocupação relativamente ao local de depósito dos materiais retirados caso a captação de água venha a ser reativada, Os Verdes “observaram que as águas envolvidas em lamas e cinzas estavam a escorrer para a ribeira do Asnelo, que, conjuntamente com a ribeira de São Domingos, forma o rio Alfusqueiro”, desaguando depois no rio Águeda.

“O rio Alfusqueiro, junto à povoação de Cambra, encontrava-se completamente negro, colocando em causa, a qualidade das águas e a respetiva biodiversidade”, referem os Verdes.

Segundo o grupo parlamentar, “no troço do rio entre o pontão da Malhada do Cambarinho e a barragem das Cainhas (Oliveira de Frades) está atribuída uma concessão para pesca de truta, barbo, boga e bordalo”.

O grupo parlamentar quer que o Ministério do Ambiente e da Transição Energética esclareça se a Agência Portuguesa do Ambiente teve conhecimento antecipadamente do desassoreamento do açude da Malhada do Cambarinho e se emitiu algum parecer.

 

Pode ver também

Banco Alimentar de Viseu promove campanha de recolha de alimentos

Este fim-de-semana, 25 e 26 de maio, o Banco Alimentar contra a fome lança mais …

Comente este artigo