Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Hospital de Viseu vai continuar a receber doentes oncológicos

Hospital de Viseu vai continuar a receber doentes oncológicos

O Centro Hospitalar Tondela-Viseu (CHTV) vai continuar a receber novos doentes oncológicos, contrariamente ao que tinha denunciado a Ordem dos Médicos, garantiu à agência Lusa fonte do conselho de administração.

A 23 de maio, o presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos, Carlos Cortes, disse que o Centro Hospitalar Tondela-Viseu ia deixar de receber novos doentes oncológicos, uma situação que classificou de “enorme gravidade”.

Esta semana o conselho de administração do hospital referiu que o serviço vai continuar a receber novos doetes.

Segundo a mesma fonte, “tudo continua como tem funcionado, sendo que o conselho de administração está empenhado na resolução dos problemas que afetam o serviço” de oncologia do hospital.

Carlos Cortes tinha criticado o facto de a oncologia ser “um serviço completamente esquecido daquele hospital”, onde a partir de junho haveria apenas dois médicos, além de que os espaços para o tratamento dos doentes oncológicos “são extremamente reduzidos, sem nenhuma condição” para os receber.

O responsável adiantou que a Ordem foi informada pelos diretores das especialidades cirúrgicas de que “todos os meses estão a sair à volta de cem doentes, em média, daquele hospital, por razões economicistas”.

“Significa que existe a capacidade técnica dos cirurgiões para intervencionarem esses doentes, mas por decisão do conselho de administração, que entende que é mais barato esses doentes serem operados fora daquele hospital, esses doentes não são operados” no CHTV.

Para Carlos Cortes, quando se começa “a pensar desta forma o serviço público de saúde, então significa que é o princípio do fim do SNS (Serviço Nacional de Saúde)”.

 

Pode ver também

Autarca de Viseu contra a taxa municipal de Proteção Civil

O presidente da Câmara de Viseu, Almeida Henriques (PSD), manifestou-se contra a taxa municipal de …

Comente este artigo