Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Ecoponto florestal: Viseu ambiciona ser o primeiro concelho a proibir as queimadas

Ecoponto florestal: Viseu ambiciona ser o primeiro concelho a proibir as queimadas

O presidente da Câmara de Viseu anunciou que o primeiro ecoponto florestal do concelho deverá estar a funcionar no verão e que todo o território ficará coberto por estas infraestruturas no espaço de dois a três anos.

Os dois primeiros ecopontos florestais vão ser instalados e Bodiosa e Barreiros e Cepões, num investimento de 15 mil euros cada

Desta forma, está a ser dado o primeiro passo para que o concelho fique coberto por “ecopontos florestais onde as pessoas podem colocar os resíduos, em vez de os deixarem na floresta ou fazerem queimadas”, podendo a freguesia “lucrar com a venda da biomassa” para a central de biomassa que está a ser construída, referiu o autarca.

Segundo Almeida Henriques, a criação dos ecopontos florestais é “uma prática inovadora, amiga do ambiente, de envolvimento da comunidade e de prevenção” dos incêndios florestal.

A Câmara pretende “estimular a lógica comunitária”, levando as pessoas a colocarem os resíduos florestais, de limpeza dos jardins ou do cultivo das terras nos ecopontos com o sentimento de estarem “a contribuir coletivamente” para aumentar a receita da sua freguesia.

“A junta depois vai vender as toneladas de biomassa e investir esse dinheiro em benefícios para a freguesia”, salientou o autarca.

O projeto dos ecopontos florestais foi desenhado com a ambição de, um dia, ser possível proibir as queimadas no concelho de Viseu.

“No médio prazo, o autarca de Viseu ambiciona ser o primeiro concelho do país a proibir as queimadas.

O concelho de Viseu deverá ter a central de biomassa a funcionar em pleno em maio. Trata-se de um investimento de 52 milhões de euros, que está a criar fortes expectativas no que respeita à dinâmica económica da região.

 

Pode ver também

Câmara de Sátão assinala os 45 anos do 25 de abril

A revolução levada a cabo pelo Movimento das Forças Armadas a 25 de abril de …

Comente este artigo