Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Douro é a primeira região a aderir à Aliança para a Coesão do Comité das Regiões Europeu
Terrace

Douro é a primeira região a aderir à Aliança para a Coesão do Comité das Regiões Europeu

O Presidente do Conselho Intermunicipal da Comunidade Intermunicipal do Douro, Carlos Silva Santiago, assinou em Bruxelas, na sede do Comité da Regiões Europeu, e durante uma reunião de trabalho com o seu Presidente, Karl-Heinz Lambertz, a adesão do Douro à Aliança para a Coesão, coligação de regiões, municípios e entidades europeias que reivindicam a continuidade de uma Política de Coesão da União Europeia forte e eficaz no período após 2020.

A CIM Douro, que representa 19 municípios e mais de 200 mil habitantes, é assim a primeira Comunidade Intermunicipal portuguesa a efetuar a adesão a esta coligação, que engloba vários governos nacionais, regionais e locais, PME, ONGs, escolas e universidades, num total de mais de 800 entidades.

No momento da assinatura da adesão, o Presidente do Conselho Intermunicipal da CIM Douro transmitiu ao Presidente do Comité das Regiões a importância que a Política de Coesão da UE tem para o território do Douro na redução das disparidades regionais, desejando que mais regiões e municípios se unam a esta iniciativa que vem recuperar a verdadeira essência do que significa a União Europeia.

A Aliança para a Coesão foi criada através da cooperação entre as principais associações europeias de cidades e regiões e o Comitê das Regiões Europeu. Tem como principal desiderato que o orçamento da EU, após 2020, torne a política de coesão mais forte, mais eficaz, visível e disponível para todas as regiões da União Europeia.

Atualmente com um terço do orçamento da UE, a política de coesão da UE reduz as disparidades regionais, cria empregos, abre novas oportunidades de negócios e aborda grandes questões globais, como mudanças climáticas e migração. Esta política entra agora num momento decisivo, tendo em conta as negociações do Brexit – que implicará não só uma redução de recursos, mas também uma redistribuição dos mesmos – e o arranque do processo de planificação do próximo quadro Financeiro Plurianual, que entrará em vigor a partir de 2021.

A esta reunião, inserida no quadro da Semana Europeia das Regiões e Municípios, assistiram também os Vice-Presidentes do Conselho Intermunicipal Domingos Carvas e Nuno Gonçalves, bem como os Presidentes das Câmaras Municipais de Armamar e Tabuaço, para além de membros do Secretariado Executivo Intermunicipal. Marcou ainda presença o eurodeputado Álvaro Amaro.

 

Pode ver também

Movimento “Chega” de Vila Nova de Paiva exige requalificação urbana

Habitantes ligados ao Movimento “Chega”, criado recentemente, colocaram cartazes frente ao edifício da câmara de …

Comente este artigo