Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Deputados do PSD alertam para a falta de profissionais Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro

Deputados do PSD alertam para a falta de profissionais Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro

Os deputados do PSD eleitos por Viseu, conjuntamente com os deputados eleitos por Vila Real, reuniram, ontem, com o conselho de administração do Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro (CHMAD) para aferir o impacto dos horários de trabalho de 35 horas no funcionamento das diferentes unidades e serviços de saúde. No diagnóstico realizado, o conselho de administração apresenta como consequência imediata o encerramento de 48 camas e levanta sérias preocupações e ameaças quanto ao futuro do CHTMAD, tal como o conhecemos hoje.

Da reunião salientamos três aspetos mais relevantes para o CHTMAD:

  • Grave carência de recursos humanos, um total de 159, tendo sido autorizada apenas a contratação de 59, correspondendo a 32 enfermeiros, 15 assistentes operacionais e 12 técnicos superiores de diagnóstico e terapêutica. Contudo, há atraso na contratação destes profissionais porque o despacho de autorização é de 29 de junho. Salienta-se ainda a falta de autonomia e autorização para repor falhas originadas por rescisão, aposentação, gravidez, doença…
  • Situação financeira deficitária, muito preocupante, com um subfinanciamento crónico de 8 milhões de euros que se agrava nesta conjuntura por não se fazer a transferência de 2 milhões de euros correspondente ao aumento da despesa com os novos contratos. Este acumular de situações de perda de competências e financiamento levaram a que o contrato-programa de 2018 fosse assinado unilateralmente. Mantendo-se esta linha de opções políticas, para o próximo, também não assinarão o contrato-programa.
  • Preocupação na gestão dos centros de referência que se tem revelado um ataque ao interior do país com encaminhamento de doentes para o litoral. Esta perda de diferenciação poderá levar à saída de profissionais qualificados e à perda de qualidade num serviço de saúde de proximidade. A título de exemplo, referiu-se a situação do centro oncológico, no que concerne aos centros de referência do cólon e reto e do esófago.

Em suma, este é o resultado de 3 anos de más opções politicas de um Governo do PS, BE e PCP que se traduzem numa diminuição da qualidade no acesso aos cuidados de saúde, como se pode verificar no aumento do tempo de espera para consultas, cirurgias, tratamentos e exames… Estes resultados evidenciam a máxima que, no Governo, #todosãoCenteno. Por essa razão, exigimos a contratação imediata dos 100 profissionais em falta para repor o normal funcionamento dos serviços e, através da direção do Grupo Parlamentar, iremos requerer, também, a vinda dos Ministros da Saúde e Finanças ao Parlamento para esclarecer o impacto das más opções políticas.

Perante estes dados e como o impacto é em todo o país, também iremos solicitar uma reunião ao novo conselho de administração do Centro Hospitalar Tondela Viseu para aferir o impacto dos horários de 35 horas.

 

Pode ver também

Festa das Vindimas de Viseu está de regresso com “estrelas” à mesa e em palco

“Viseu Estrela à Mesa” estreia-se no Rossio e reúne Chefs conceituados e “Estrela Michelin”. Há …

Comente este artigo