Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Deputados do PSD acusam ARS Centro de ter motivado rutura na oncologia de Viseu

Deputados do PSD acusam ARS Centro de ter motivado rutura na oncologia de Viseu

Deputados do PSD acusaram a Administração Regional de Saúde (ARS) do Centro de não ter autorizado a abertura de duas vagas para a contratação de oncologistas, motivando a rutura do serviço de oncologia do Centro Hospitalar Tondela-Viseu (CHTV).

Em comunicado, os deputados do PSD eleitos por Viseu referem que não se teria chegado a esta situação de rutura “se a ARS Centro tivesse correspondido às reivindicações do conselho de administração e se o centro oncológico não tivesse sido um embuste do Governo e dos partidos que o suportam no parlamento”, realçam em comunicado os sociais-democratas de Viseu.

Os deputados estiveram reunidos com o presidente do conselho de administração do CHTV e foram informados de que, no início do mês de maio, este “já tinha tomado medidas para responder às preocupantes necessidades do serviço de oncologia”, devido à dinâmica do serviço e antes de ter conhecimento do pedido de rescisão de uma oncologista do quadro.

“O pedido à ARS do Centro para a autorizar a abertura de mais duas vagas a concurso para oncologista”, um pedido sustentado no facto “de se tratar de uma área crítica do CHTV, como se pode verificar pela quantidade de doentes tratados: 1.602 em 2018 e 1.278 este ano, que ainda vai a meio”, referem os deputados do PSD.

Segundo os social-democratas, mesmo “tendo a ARS do Centro conhecimento destes números, apenas autorizou a abertura de uma vaga, ignorando a gravidade da situação” vivida no CHTV.

Contactada pela agência Lusa, a ARS informou que “remeteu superiormente todas as vagas que o CHTV solicitou para diferentes especialidades”.

Os deputados do PSD consideram que, mesmo com as medidas anunciadas e com os protocolos a celebrar com os hospitais de Vila Real e de Santa Maria da Feira, “nada fica resolvido”, porque “a solução é paliativa”.

Os social-democratas entendem que “não se pode continuar a viver da incerteza da boa vontade de médicos reformados ou de protocolos com outras unidades hospitalares”.

“Os doentes têm de ser tratados em Viseu e, para além de mais médicos, é fundamental e urgente um investimento de melhoria e ampliação das exíguas instalações do serviço”, sublinham em comunicados os sociais-democratas de Viseu.

 

Pode ver também

Viseu: fenda no açude junto à Casa da Ribeira baixa o nível de água e provoca a morte de vários peixes

Uma redução rápida do nível de água no Rio Pavia, entre a Ponte das Barcas …

Comente este artigo