Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Home / Notícias / Deficiencias ETAR de Cubos / Mangualde

Deficiencias ETAR de Cubos / Mangualde

O Deputado José Luís Ferreira, do Grupo Parlamentar Os Verdes, entregou na Assembleia da República uma pergunta em que questiona o Governo, através do Ministério do Ambiente sobre o Deficiente funcionamento da ETAR de Cubos, Mangualde

 Pergunta:

No passado mês de setembro, uma delegação do Partido Ecologista Os Verdes deslocou-se à

localidade de Cubos, no concelho de Mangualde para conhecer in loco a Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR), localizada numa área contígua à povoação, e verificar as consequências ambientais que resultam do tratamento ineficiente das águas que afluem a esta infraestrutura.

No decurso da visita, foi possível constatar o cheiro nauseabundo que emana da ETAR, e que se estende às suas proximidades, fator de grande preocupação e insatisfação para a população local, que tem denunciado publicamente este caso, sobretudo no último verão face ao acentuar de odores desagradáveis para os moradores circunvizinhos.

Na fase que antecede à rejeição dos efluentes para a linha de água, de baixo caudal, as águas passam por uma lagoa coberta de algas à superfície, que se alimentam de nutrientes

imprescindíveis para o desenvolvimento de bactérias que são fundamentais para o tratamento das águas residuais, e, eventualmente, poderão colocar em causa o normal funcionamento dos equipamentos.

A lagoa da ETAR de segunda geração, que deveria ser impermeável, de forma a evitar a contaminação do solo envolvente e dos aquíferos subterrâneos, aquando da visita do PEV, encontrava-se deteriorada devido a um incêndio que ocorreu na área limítrofe e que queimou partes da tela que a impermeabiliza.

Embora o incêndio que deflagrou tenha afetado a ETAR, este não serve de justificação para os maus cheiros que se fazem sentir no local e para a descarga dos efluentes na linha de água, que aparentam uma qualidade dúbia.

A jusante do ponto de rejeição das águas provenientes da ETAR observava-se uma coloração

estranha das águas, que apresentam uma espuma branca à superfície, que percorrem a linha de água, afluente da Ribeira do Castelo que desagua diretamente no rio Mondego.

Infelizmente, muitas são as ETAR como a de Cubos, nomeadamente no distrito de Viseu, que apresentam um deficiente funcionamento, não cumprindo por isso a sua missão de tratamento de águas residuais, e a ponto de tornar o seu lançamento no meio hídrico natural inócuo para o ambiente e qualidade de vida das populações, acabando por deixar de fazer parte da solução para se tornaram parte de problema.

Assim, ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis, solicito a S.Exª O Presidente da Assembleia da República que remeta ao Governo a seguinte Pergunta, para que o Ministério do Ambiente, possa prestar os seguintes esclarecimentos:

 

1- O Ministério do Ambiente tem conhecimento dos impactos negativos advenientes do deficiente funcionamento da ETAR de Cubos, concelho de Mangualde?

2- Em que ano foi construída a referida ETAR? Esta infraestrutura está dimensionada para

quantas pessoas? Qual o volume de águas residuais recebidas anualmente?

3- Têm ocorrido ações de monitorização à ETAR e avaliações analíticas às águas rejeitadas?

Se sim, os resultados encontram-se de acordo com as normas em vigor?

4- Qual o destino dos resíduos grosseiros e das eventuais lamas retiradas da ETAR?

5- A Câmara Municipal de Mangualde tem licença para a rejeição de águas residuais na linha de água afluente da Ribeira do Castelo?

6- A ETAR sofreu recentemente obras de reparação, nomeadamente ao nível da colocação de tela impermeável?

7- Que medidas estão a ser desenvolvidas no sentido da melhoria da qualidade das águas rejeitadas provenientes da ETAR de Cubos?

Alive Fm

 

Pode ver também

Protecção Civil de Sátão alerta para perigo de incêndio com vaga de calor desta semana

A Protecção Civil Municipal de Sátão, enviou em comunicado, um pedido de alerta a toda …

Comente este artigo